Siga
Mãe do goleiro Weverton, da Seleção, é rendida por assaltantes em Curitiba

Brasil

Mãe do goleiro Weverton, da Seleção, é rendida por assaltantes em Curitiba

A mãe do goleiro Weverton, do Atlético Paranaense e da seleção brasileira, Josefa Pereira, foi rendida e assaltada por um grupo de criminosos na manhã desta terça feira (18), em Curitiba(PR), onde reside com o filho.O fato foi relatado pelo jogador em sua página no facebook. Veja abaixo o que ele escreveu:

“Fala galera! Tenham muito cuidado hoje em dia. Minha mãe foi assaltada e levaram o carro dela. Graças a Deus está tudo bem! Agora aguardamos a polícia achar o veículo. Se alguém souber de algo, é uma Freemont Branca placa BAW9708. Informe a polícia para que possam nos ajudar. Outro ponto foi a insatisfação com o rastreador da empresa Carrosat. Do grupo Alcatraz, Não funcionou após o roubo. Poderia ter pegado os indivíduos em flagrante, mas vida que segue. Somos gratos a Deus pela vida. Por sempre estar cuidando de nós. Tenham todos um ótimo dia, em segurança. Pois está difícil… #Deusébomemtodotempo ????????’, disse o goleiro.

Momentos após a postagem, centenas de torcedores se solidarizaram com o o atleta e sua família, todos querendo saber se Dona Josefá estava bem.

No post, o goleiro não faz referências ao local exato onde ocorreu o assalto, mas reclama do serviço de rastreamento instalado no carro, que segundo ele não funcionou.

Em um dos comentários no post, um torcedor do Atlético Paranaense informa que a mãe do jogador está bem e que não sofreu nenhum tipo de violência física durante a ação dos criminosos

Weverton pode ser punido com 30 jogos de suspensão

O caso com a mãe de Weverton acontece dois dias após o jogador se envolver em um briga generalizada durante a partida entre o Atlético x Paraná pelo campeonato paranaense no último domingo.

O goleiro fez gestos para torcida adversária,chutou duas bolas em direção a arquibancada e deu início a uma confusão que envolveu jogadores, comissão técnica e a polícia.

A procuradoria do TJD/PR denunciou o goleiro pelo gesto que originou a briga e o enquadrou em vários artigos que podem resultar numa suspensão de 30 jogos pelo campeonato estadual.

Fonte: Ac24horas. Por Jairo Barbosa

Publicidade

ASSFAPOM - Associação dos Praças e Familiares da Polícia e Bombeiro Militar do Estado de Rondônia

Publicidade

Conveniência Liberdade em Porto Velho

Publicidade

Gurjão Santiago Kikuchi Advogados Associados

Publicidade

BOCA ROSA – Curso de Maquiagem PROFISSIONAL

Publicidade

3D Store - O estilo que você precisa!

Publicidade

O tal do Espetinho

Publicidade

Aggio Climatização