Siga

Dinheiro

[CONTEÚDO 4] Verdades e Mitos sobre Tesouro Direto

Olá! Espero que assim como eu, você esteja empolgado com esses conteúdos semanais que tenho disponibilizado sobre o Tesouro Direto. Hoje eu vou falar de alguns mitos sobre o Tesouro Direto que você deve ouvir por aí.

Mitos são representações fantasiosas que as pessoas têm sobre algo que na prática não é verdade.

No caso de investimentos, os mitos sobre Tesouro Direto impedem as pessoas de realizar um determinado investimento por achar complicado ou inseguro. Por isso é importante conhecê-los, para que você não fique paralisado diante dessas mentiras e perca excelentes alternativas de investimentos.

Dos 9 principais mitos sobre o Tesouro Direto, considero o Mito #7 o pior deles.

#1. É complicado investir no Tesouro Direto

Mitos sobre o Tesouro Direto Complicado

A verdade é que é super simples investir no Tesouro Direto, basta abrir conta em uma corretora de valores e comprar o Título Público pela internet. Simples assim! Não tem nenhum mistério e vamos ver em detalhes como fazer nos próximos artigos.

#2. É difícil escolher qual título comprar

Mitos sobre o Tesouro Direto Difícil Escolher

A verdade é que não difícil escolher o título ideal para você. Você apenas precisa saber o tempo que pretende manter o dinheiro investido, porque cada título é indicado com um prazo de vencimento. Esse também é um dos piores mitos sobre o Tesouro Direto.

Alguns são de curto prazo (até 3 anos), outros de médio prazo (até uns 6 anos) e outros de longo prazo (até 10 anos ou mais). Se não souber o prazo, não tem problema, compre o Título Tesouro Selic que tem liquidez diária, podendo ser vendido a qualquer momento.

#3. Só posso vender o título no dia do vencimento

Você pode vender seu título em qualquer dia útil das das 9h30 às 18h ou agendar a operação entre as 18h e as 5h.

Após vender seu título, o  dinheiro estará disponível na sua conta da corretora no dia útil seguinte (D+1). Se fizer depois das 18 horas, receberá dois dias depois.

Cabe ressaltar que vender antes do vencimento pode acarretar em ganho acima da rentabilidade contratada no momento da compra ou abaixo. Dito isso, é possível perder dinheiro com títulos públicos. Mas a boa notícia é que é fácil evitar que isso aconteça.

#4. É preciso ter muito dinheiro para investir

Vantagens do Direto Custo Baixo

A verdade é que com apenas R$30 já é possível investir. É uma grande vantagem do Tesouro Direto.

#5. Não vale a pena investir no curto prazo

O fato é que o Brasil tem a maior taxa de juros do planeta e historicamente ela é mantida em um patamar alto. Por isso não existe investimento mais rentável a ser feito, mesmo que você resgate antes de 1 ano. A verdade é que os títulos públicos podem render quase o dobro que a poupança no período de 1 ano. Para você ter uma ideia, nos últimos 12 meses, a poupança rendeu 6,9% contra Tesouro Selic (LFT) que rendeu 13,7%.

Outro dado chocante é que no Japão levaria mais de 40 anos para um título público render a mesma coisa que um título público brasileiro rende em um ano.

#6. É difícil declarar o imposto de renda

Mitos sobre o Tesouro Direto Difícil Declarar IR

Basta declarar o total investido e o rendimento obtido no ano anterior. Para isso veja no Informe de Rendimentos enviado pela corretora, no item 9 – “Rendimentos sujeitos à tributação exclusiva” o Saldo do ano anterior, Saldo ano atual e o rendimentos líquidos, informando na declaração:

  1. Em  “Valor em bens e direitos”, use o código 45 (aplicação em CDB, RDB e outros), informe os saldos do ano anterior e atual;
  2. Em “Rendimentos sujeitos à tributação exclusiva/definitiva”, no item 6 (rendimentos de aplicação financeira).

 #7. Se vender antes do vencimento não terei lucro garantido

Muita gente acredita que isso seja verdade, mas não é, porque depende do tipo de título que você comprou. Você pode até lucrar mais do que esperava resgatando antes.

Para evitar esse risco, basta investir no título “Tesouro Selic (LFT)”, que é 100% livre de oscilações negativas.

#8. Investir em título público não é seguro (o pior dos mitos sobre o Tesouro Direto)

Ao investir em título do tesouro você estará emprestando dinheiro ao governo e em troca ele estará lhe pagando juros por isso, por isso é considerado o investimento mais seguro do país. A garantia do valor devolvido é ilimitada, diferente da poupança e dos CDBs que o limite é de R$250 mil garantido pelo Fundo Garantidor de Crédito.

#9. Fundo de renda fixa rende a mesma coisa que título do tesouro

Mitos sobre o Tesouro Direto Rende menos que Fundos

Os Títulos do Tesouro tendem a render mais que um fundo de renda fixa, porque  possuem baixa taxa de administração, e ainda conta com isenção do “come-cotas”, existente nos fundos, que é uma antecipação do IR retirada semestralmente do seu fundo, diminuindo assim o potencial dos juros compostos trabalhar para você no longo prazo.

Nos títulos do tesouro, essa parcela do IR permanece investida até o dia do resgate, rendendo juros para você, contribuindo para melhorar a sua rentabilidade final.

Se você quiser aprender ainda mais sobre o Tesouro Direto, dá uma olhada nesse Treinamento Completo que foi preparado para revelar absolutamente todos os segredos que você precisa saber para começar a investir agora mesmo.

Fique por dentro da série de artigos e deixe um comentário:

[CONTEÚDO 1] O que é o Tesouro Direto?

[CONTEÚDO 2] Quais as vantagens do Tesouro Direto?

[CONTEÚDO 3] Quais os riscos do Tesouro Direto?

[CONTEÚDO 4] Verdades e Mitos sobre o Tesouro Direto

[CONTEÚDO 5] Quais os tipos de títulos públicos existentes?

[CONTEÚDO 6] Quais os custos do Tesouro Direto?

[CONTEÚDO 7] Como investir no Tesouro Direto?

Crédito das imagens: www.shutterstock.com.br

Fonte: Blog GuiaInvest

Publicidade

ASSFAPOM - Associação dos Praças e Familiares da Polícia e Bombeiro Militar do Estado de Rondônia

Publicidade

Conveniência Liberdade em Porto Velho

Publicidade

Gurjão Santiago Kikuchi Advogados Associados

Publicidade

BOCA ROSA – Curso de Maquiagem PROFISSIONAL

Publicidade

3D Store - O estilo que você precisa!

Publicidade

O tal do Espetinho

Publicidade

Aggio Climatização