Siga

Dinheiro

Mercado reduz estimativa de inflação em 2017 e 2018

Analistas também reduziram a projeção para os juros no próximo ano. Estimativa é de crescimento mais forte do PIB em 2018

Economistas do mercado financeiro reduziram mais uma vez a projeção para a inflação em 2017 e 2018. Para este ano, a aposta é de que o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação oficial, fique em 3,08%, contra estimativa anterior de 3,14%.

Em 2018, os analistas reduziram de 4,15% para 4,12% a projeção para a inflação, pela terceira vez seguida.

As previsões fazem parte do Boletim Focus, uma publicação semanal que reúne as projeções de cerca de 100 analistas. O documento é preparado pelo Banco Central e divulgado toda segunda-feira.

Diante da insistente queda da inflação, o Conselho Monetário Nacional (CMN) revisou para baixo a meta de inflação para os próximos anos. Atualmente em 4,5%, a meta inflacionária passa a ser de 4,25% em 2019 e de 4% em 2020.

Juros e PIB

No caso da taxa básica de juros, a Selic, principal instrumento usado para atingir a meta de inflação, a previsão para este ano continua a mesma, de 7%.

No entanto, os analistas reduziram a estimativa para Selic no próximo ano de 7,25% para 7%.

Nesse cenário de queda de juros e preços mais baixos, os especialistas também voltaram a prever um crescimento maior em 2018. A aposta de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) subiu de 2,10% para 2,20%.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Banco Central

Publicidade

ASSFAPOM - Associação dos Praças e Familiares da Polícia e Bombeiro Militar do Estado de Rondônia

Publicidade

Conveniência Liberdade em Porto Velho

Publicidade

Gurjão Santiago Kikuchi Advogados Associados

Publicidade

BOCA ROSA – Curso de Maquiagem PROFISSIONAL

Publicidade

3D Store - O estilo que você precisa!

Publicidade

O tal do Espetinho

Publicidade

Aggio Climatização