Siga
Grupo KES - Curso de Formação de Bombeiro Civil
Chapecoense não paga viagem de famílias de vítimas para encontrar papa


Esporte

Chapecoense não paga viagem de famílias de vítimas para encontrar papa

No final de julho, a Chapecoense mandou mensagem para o grupo de WhatsApp dos familiares das vítimas do desastre aéreo do ano passado. No texto, o presidente do clube avisou que a Chape não pagaria despesas de viagem para a audiência com o papa Francisco no Vaticano, marcada para o dia 30 deste mês.

De acordo com parentes dos 69 mortos brasileiros na queda do avião da LaMia, nas redondezas de Medellín, na Colômbia, em 29 de novembro de 2016, o recado foi dado por uma funcionário da Chapecoense em 28 de julho. O prazo para a confirmação da presença era de 48 horas.

“O presidente da Chapecoense Plínio David Nês pediu para comunicar a todos vocês que realmente está confirmada a visita ao papa Francisco no Vaticano e que as famílias que tiverem interesse em participar do encontro poderão ter acesso ao papa, desde que comuniquem com antecedência para que seus nomes sejam inseridos no protocolo. O presidente avisa ainda que o clube NÃO vai arcar com as despesas de viagem e cada família terá que ir por conta própria”, diz parte do texto enviado.

Em 1º de setembro, após o encontro com o pontífice, a equipe fará amistoso com a Roma, no estádio Olímpico.

“Quase ninguém vai. O custo sairia R$ 10 mil por pessoa. Apenas quem tem condição financeira favorável conseguirá ir”, disse à reportagem Luiz Mauro Grohs, irmão de Luiz Felipe Grohs, o Pipe, analista de desempenho e auxiliar do técnico Caio Júnior, que morreu no acidente.

“Desculpe, mas a Chapecoense não é vítima. Vítima é a minha mãe, que perdeu o filho. Vítimas são os familiares. Essa questão da visita ao papa Francisco é a última coisa que deixou as pessoas irritadas”, completou.

Ele é um dos poucos familiares das vítimas a aceitar dar declarações. Os outros apenas manifestaram seu descontentamento pela assessoria da Associação dos Familiares e Amigos das Vítimas do Voo da Chapecoense, criada para defender os interesses dos parentes.

Desde a mensagem pelo telefone celular, não houve outro contato da Chapecoense.

A reportagem apurou que Aline Machado, viúva do zagueiro Filipe Machado, deverá ser a única parente dos jogadores mortos no acidente que acompanhará a delegação para o encontro com o papa.

Além dela, a família do ex-presidente Edir de Marco e a mulher e os filhos do treinador Caio Júnior também devem embarcar para Roma.

CONFLITOS

Desde o início do ano existem conflitos na relação entre a Chapecoense e algumas das famílias das vítimas.

As viúvas de Gil, Bruno Rangel, Canela, Ananias e Gimenez, atletas que morreram na queda do aeronave, entraram na Justiça do Trabalho contra o clube.

“Essa comoção pela Chapecoense seria louvável se o clube fosse o representante do sofrimento das famílias das vítimas. Isso não está acontecendo”, diz Grohs.

O acidente mobilizou o mundo do futebol. O Atlético Nacional pediu que a Chapecoense fosse nomeada campeã da Copa Sul-Americana do ano passado. Foi atendido pela Conmebol.

Na última segunda (7), o time catarinense enfrentou o Barcelona no Camp Nou pelo Troféu Joan Gamper. Foi a volta do meia Alan Ruschel, um dos três jogadores que sobreviveram ao acidente.

Antes de jogar contra a Roma, o time viaja para o Japão para enfrentar o Urawa Red Diamonds pela Copa Suruga, na próxima terça-feira (15). Depois, retorna ao Brasil.

A volta à Europa só deverá acontecer no fim de agosto, poucos dias antes do encontro com o papa. Com informações da Folhapress.

comentários

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

3D Store - O estilo que você precisa!


Deputado Jesuíno Boabaid

Publicidade

ASSFAPOM - Associação dos Praças e Familiares da Polícia e Bombeiro Militar do Estado de Rondônia

Publicidade

Home Help Reparos e Soluções!

Publicidade

Aggio Climatização

Mais em Esporte