Siga
Grupo KES - Curso de Formação de Bombeiro Civil


Polícia

Presos se rebelam em presídio de Vilhena; diretor da unidade analisa lista de reinvindicações

Presos se rebelam em presídio de Vilhena; diretor da unidade analisa lista de reinvindicaçõesNa manhã desta terça-feira, 23, algumas ligações para a redação do Jornal FOLHA DO SUL informavam que estaria ocorrendo uma rebelião no Centro de Ressocialização Cone Sul, maior presídio da região, e que fica a cerca de 5 km do centro de Vilhena.

As denúncias apontavam que, apesar da cozinha funcionar dentro do presídio, a alimentação servida aos presos não seria de boa qualidade. Além do mais, o jantar seria servido às 17h00 e, depois desse horário, nenhuma outra alimentação é fornecida até a manhã do dia seguinte.

Ainda de acordo com a denúncia de um detento, há cerca de dois meses a direção do presídio teria concretado as grades de algumas celas, deixando espaços pequenos para a entrada de ar, o que teria tornado as instalações ainda mais quentes, fazendo com que alguns apenados passassem mal.

E, visando melhoras, os presos passaram a não responder a contagem, e na manhã desta terça-feira, 23, iniciaram uma paralisação, se recusando a saírem das celas.

A reportagem do jornal foi ao local e conversou com o diretor da unidade prisional, Nilton Gomes, que confirmou anormalidade nas atividades cotidianas do presídio. Gomes disse que há dias os detentos reivindicam algumas coisas, como a presença de um assistente social, a regulamentação da entrada de visitas, e melhoria na alimentação.

Hoje, segundo o diretor, os apenados suspenderam todas as atividades. “Eles param o presídio, impediram a saída de presos com ordem judicial que iriam participar de audiência; e não permitiram que os laborais que prestam serviços no quartel da Polícia Militar e na Casa do Egresso deixassem o local”, disse.

Entre os itens solicitados pelos presos estão ventiladores, fervedores de água e sanduicheiras; além de ovos, óleo e macarrão instantâneo, segundo o diretor.

Gomes revelou que foi feita uma reunião com os presos, que apresentaram suas reivindicações e elas serão analisadas pela direção do presídio. Até lá, os detentos afirmam que sequer sairão para o banho de sol.

O diretor disse que uma nova reunião está agendada para as 16 horas, quando serão dadas as respostas as reivindicações.

Fonte: Folha do Sul

comentários

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

3D Store - O estilo que você precisa!

Publicidade

ASSFAPOM - Associação dos Praças e Familiares da Polícia e Bombeiro Militar do Estado de Rondônia

Publicidade

Home Help Reparos e Soluções!

Publicidade

Aggio Climatização

Mais em Polícia