Siga
Financiamento público para campanhas é um absurdo, afirma vereador Júnior Cavalcante

Política

“Financiamento público para campanhas é um absurdo”, afirma vereador Júnior Cavalcante

A proposta de reformulação da legislação eleitoral que tramita no Congresso para definir as bases jurídicas do pleito majoritário em 2018, vem sendo alvo de indignação por grande parte da população brasileira, isso porque dentro da proposta, está à retirada de mais de R$ 3,5 bilhões de reais dos cofres públicos para o financiamento das campanhas.

Para o vereador Júnior Cavalcante – (PHS), essa proposta é uma alternativa que os grandes caciques da política brasileira estão articulando para se manter nos cargos, já que grande parte deles são envolvidos em escândalos de corrupção através de investigações da operação Lava Jato.

“É um absurdo acreditarmos que em meio a um momento onde a sociedade clama por serviços básicos do poder público, os nossos congressistas decidam aprovar um projeto que irá sangrar ainda mais o cidadão brasileiro, que já está cansado dessa velha política”, disse Junior Cavalcante.

O vereador ainda alertou ao fato de que caso a proposta passe em Brasília, os partidos ficarão responsáveis pela distribuição desse montante de dinheiro, dinheiro público que ficará a disposição de políticos, em sua grande maioria, já evolvidos em escândalos de corrupção.

“Aprovar essa reforma eleitoral será um atentado contra a população, já que irá deliberadamente entregar mais de R$ 3,5 bilhões para caciques partidários, que acostumados ao poder deverão utilizar esse dinheiro para se perpetuar no cargo ou realizar negociatas que massacram ainda mais a nossa população”, disse Júnior Cavalcante.

Para o parlamentar, quanto menos dinheiro público ou mega-financiamentos de campanhas houver, melhor serão as condições de pessoas dispostas à apresentarem projetos de mudança dentro do cenário político terão capacidade de disputar pareamente com políticos acostumados a realizar campanhas milionárias.

“O período eleitoral deve ser uma época de debate político, confronto de ideias e analise da população, e não uma festa com derrame de dinheiro, dessa forma as coisas já começam erradas”, finalizou Junior Cavalcante.

Fonte: JH Notícias

Publicidade

ASSFAPOM - Associação dos Praças e Familiares da Polícia e Bombeiro Militar do Estado de Rondônia

Publicidade

Conveniência Liberdade em Porto Velho

Publicidade

Mega Frio Climatização

Publicidade

Gurjão Santiago Kikuchi Advogados Associados

Publicidade

BOCA ROSA – Curso de Maquiagem PROFISSIONAL

Publicidade

3D Store - O estilo que você precisa!

Publicidade

O tal do Espetinho

Publicidade

Aggio Climatização