Siga

Política

Jesuíno Boabaid fala sobre questão fundiária da Gleba Cuniã

O parlamentar afirmou que irá pedir suspensão da operação da Sedam até que as questões sejam esclarecidas…

O deputado Jesuíno Boabaid (PMN) se pronunciou, em sessão na manhã desta quarta-feira (7) quanto a situação dos moradores da Gleba Cuniã que estão sendo retirados da região pela Secretaria do Estado de Desenvolvimento Ambiental (Sedam). O local agora é uma Área de Preservação Permanente (APP).

Segundo o parlamentar, ele, juntamente com o presidente da Assembleia Legislativa, Maurão de Carvalho (PMDB) e algumas autoridades de outros órgãos fizeram visita in loco a Gleba e constataram a situação preocupante dos moradores.

“São pessoas que estão tendo suas casas destruídas e que, segundo eles, não tiveram qualquer aviso. Está tendo uma operação onde há policiais, porém, os responsáveis pela retirada dos produtores são servidores da Sedam”, afirmou Boabaid.

O deputado aproveitou a oportunidade para pedir aos interessados, que montem processos individuais e entreguem na casa legislativa. “Cada caso é um caso, alguns tem documentações, outros tem histórias diferentes… então é importante que montem processos diversos para que cada situação seja apurada da melhor forma”, explicou. Ele também afirmou que seu gabinete está de portas abertas para qualquer um que queira conversar e tirar dúvidas.

Boabaid disse que irá pedir ao presidente da Assembleia Legislativa, Maurão de Carvalho (PMDB) para que seja enviada uma solicitação ao governo do Estado pedindo a suspensão da operação enquanto o caso não é resolvido e esclarecido com a população. “Pediremos a suspensão até a realização de uma Audiência Pública para falar sobre essa questão fundiária que está afetando, não só a gleba Cuniã, como também muitos outros locais de Rondônia”.

Por fim o deputado usou a oportunidade para falar do caso ocorrido no fim do mês passado com a vereadora Ada Dantas (PMN), que teve um desentendimento com uma servidora pública através de uma rede social. “Acredito que seja um exagero pedirem a cassação dela. É algo brutal. Enquanto tem corruptos por aí pedirem a retirada de uma vereadora que está trabalhando e que se alterou, após se sentir caluniada”, concluiu.

Fonte: Decom/Ale

Publicidade

ASSFAPOM - Associação dos Praças e Familiares da Polícia e Bombeiro Militar do Estado de Rondônia

Publicidade

Conveniência Liberdade em Porto Velho

Publicidade

Gurjão Santiago Kikuchi Advogados Associados

Publicidade

BOCA ROSA – Curso de Maquiagem PROFISSIONAL

Publicidade

3D Store - O estilo que você precisa!

Publicidade

O tal do Espetinho

Publicidade

Aggio Climatização