Siga

Política

NA CAPITAL – Por R$ 4,4 milhões, Fundação Getúlio Vargas realizará devassa nas contas dos servidores

Para os representantes do executivo municipal, esse levantamento irá resolver possíveis problemas com fraudes ou erros no sistema.

A lista dos servidores ativos e inativos de Porto Velho e suas remunerações receberá uma devassa da Fundação Getúlio Vargas – FGV, que irá promover a análise de conformidade da folha de pagamento do pessoal ativo e inativo da Administração Direta e Indireta da Prefeitura Municipal de Porto Velho.

O serviço pesquisa e levantamento desses dados foi contratado pelo prefeito Hildon Chaves (PSDB) peça bagatela de R$ 4.490 milhões. Caberá a FGV verificar como estão funcionando os sistemas gerenciadores de dados que dão o suporte para a Secretaria Municipal de Administração – SEMAD.

Há quem ache que pagar R$ 4,5 milhões por um serviço que poderia ser realizado pela própria equipe técnica da prefeitura de Porto Velho é um gasto desnecessário de dinheiro. Também existe a alegação de que a FGV seria o mesmo nicho empresaria de Chaves e ele estaria agindo de “camaradagem”, já para os representantes do executivo municipal, esse levantamento irá resolver possíveis problemas com fraudes ou erros no sistema.

Fonte: JH Notícias

.

Publicidade

ASSFAPOM - Associação dos Praças e Familiares da Polícia e Bombeiro Militar do Estado de Rondônia

Publicidade

Conveniência Liberdade em Porto Velho

Publicidade

Mega Frio Climatização

Publicidade

Gurjão Santiago Kikuchi Advogados Associados

Publicidade

BOCA ROSA – Curso de Maquiagem PROFISSIONAL

Publicidade

3D Store - O estilo que você precisa!

Publicidade

O tal do Espetinho