Siga

Política

OPINIÃO E POLÍTICA – Por dois dias em Brasília, secretário vai receber quase R$ 2 mil em diárias – Por João Paulo Prudêncio

João Paulo Prudêncio é jornalista, profissional da área de jornalismo eletrônico há dez anos, autor de matérias de grande repercussão e vencedor do Grande Prêmio de Jornalismo do Ministério Público do estado de Rondônia em 2014.

Duas histórias

O prefeito de Porto Velho Hildon Chaves (PSDB) anda se fazendo muita coisa ao contrário de grande parte da pauta de gestão administrativa proposta por ele durante o pleito em 2016. No discurso de Hildon via-se uma nova via de organização da cidade de Porto Velho, nos comícios e reuniões, Hildon garantiu que com ele à frente da prefeitura, os gastos seriam minimizados e as contas saneadas, para que o município finalmente pudesse ter condições de caminhar com as próprias pernas rumo a qualidade de vida e dignidade de seus moradores.

Porém

Quase um ano após tomar posse no palácio Tancredo Neves, Hildo parece que vem administrando para o seu grupo político, realizando centenas de contratações com altos salários, fato que chamou a atenção dos órgãos tributários fiscalizatórios que solicitaram a Hildon mais “calma” na gastança.

Pois bem 

Quando se imagina um prefeito que tem como base de trabalho a economicidade nas ações da máquina pública espera-se que ele e sua equipe direta busca minimizar de todas as formas os gastos públicos, cortando exageros, excessos e fanfarronices com o erário. Logo no começo de sua gestão Hildon partiu para cima dos servidores, cortando benefícios adquiridos em outras gestões, para ele, a prefeitura não conseguiria arcar com essa bonificação.

Porém 

Quando o assunto é seu primeiro escalão,  o chefe do poder executivo portovelhense parece não se preocupar em economia, uma vez que concede altos valores para pagamento de diárias em viagens para encontros políticos e até participações em palestras.

SEMTRAN 

É o caso do secretario de trânsito da capital rondoniense, Marden Negrão, que vai receber aproximadamente R$ 2 mil por passar três dias em Brasília ao lado do prefeito Hildon Chaves, claro, com todas as despesas pagas pela prefeitura. Na capital da república o prefeito e seu secretário se encontraram com o secretário nacional de mobilidade urbana, José Roberto Generoso, no 6º andar do prédio do Ministério das Cidades, na Esplanada dos Ministérios.

Bom senso

Que um encontro com o secretário nacional de mobilidade urbana é algo importante isso não há de se negar, porém, não pega bem secretário recebendo diária de  R$ 576,78 (quinhentos e setenta e seis reais e setenta e oito centavos) para viajar confortavelmente ao Distrito Federal, enquanto a diária de um motorista do município, que se arrisca dirigindo em complicados ramais e trechos esburacados nas estradas gira em torno de R$ 80.

Mais um

Outro que recebeu uma considerável diária para participar de um congresso urbanístico na capital do estado de Santa Catarina, Florianópolis, é o procurador do município Moacir de Souza Magalhães, que recebeu pagamento diário de  R$ 325,88 (trezentos e vinte e cinco reais e oitenta e oito centavos), por dois dias e meio participando do evento. Vale lembrar, que esse valor é mais do que o dobro do que é pago à profissionais de saúde que se deslocam aos distritos portovelhenses. É bom Hildon começar a pensar nos valores das bonificações pagas aos seus servidores mais bem remunerados, discrepâncias como essa geralmente não são esquecidas pelo eleitorado da capital, que já mostrou ter boa memoria, ao menos quando o assunto é eleição para prefeito.

Parabéns

O vereador Mauricio Carvalho (PSDB) está de parabéns pela proposta de lei apresentada na Câmara de Vereadores ao qual coloca os idosos em condição de isentos do IPTU. Após a aprovação da lei que permitia a cobrança judicial dos devedores do imposto, idosos que não possem qualquer condição de pagar dividas em atraso estavam em desespero com a possibilidade de terem seus nomes negativados ou até terem seus bens penhorados. O projeto é louvável e aponta uma direção ao qual um legislador municipal deve seguir.

COB

Em sessão não deliberativa realizada pelos senadores no Congresso em Brasília, foi apresentada uma proposta para mudar a forma de eleição da diretoria do Comitê Olímpico Brasileiro – COB, na proposta, que já está sob responsabilidade dos senadores, o presidente do COB seria eleito por todos os atletas que já representaram o Brasil em jogos olímpicos. Essa medida colocaria os atletas em condição de igualdade com grandes cartolas e negociadores do esporte no país.

A coluna

João Paulo Prudêncio é jornalista, profissional da área de jornalismo eletrônico há dez anos, autor de matérias de grande repercussão e vencedor do Grande Prêmio de Jornalismo do Ministério Público do estado de Rondônia em 2014. Informações e sugestões de pauta através dos telefones (69) 99230-0591 ou (68) 99217-1709 ou no e-mail joaoprudencio65@gmail.com

Fonte: JH Notícias

Publicidade

ASSFAPOM - Associação dos Praças e Familiares da Polícia e Bombeiro Militar do Estado de Rondônia

Publicidade

Conveniência Liberdade em Porto Velho

Publicidade

Gurjão Santiago Kikuchi Advogados Associados

Publicidade

BOCA ROSA – Curso de Maquiagem PROFISSIONAL

Publicidade

3D Store - O estilo que você precisa!

Publicidade

O tal do Espetinho

Publicidade

Aggio Climatização