Siga
Grupo KES - Curso de Formação de Bombeiro Civil
Reformulação Prefeito fará troca na Chefia de Gabinete e na Secretaria da Fazenda


Política

REFORMULAÇÃO – Prefeito fará troca na Chefia de Gabinete e na Secretaria da Fazenda

CORRUPÇÃO NA SAÚDE PÚBLICA DESVIA 200 BILHÕES DE REAIS POR ANO!

Está mais que claro que o atual sistema de saúde pública no Brasil já morreu há muitos anos. Está em estado putrefato, mas continua sendo utilizado, não se sabe se a espera de que algum milagre, embora esteja provado que, aos comuns, a ressurreição é apenas um mito. As causas para a morte, que já ocorreu há pelo menos duas décadas, enquanto o cadáver insepulto ainda não foi enterrado, são múltiplas. Três delas, contudo, segundo a maioria dos especialistas, são as principais. Não necessariamente nessa ordem: o sistema impossível de funcionar, implantado pelo SUS, que só é plausível na teoria; a falta de competência e gestão e, também, os mais de 200 bilhões de reais que são surrupiados da saúde, por ano, através da roubalheira e da corrupção. O caso do atendimento via SUS, prejudica muito mais os pobres. Mas se alguém imagina que eles recebem (quando recebem!), algum tratamento por bondade dos governantes, engana-se totalmente. São os mais pobres que mantém, através dos seus impostos, praticamente toda a estrutura de atendimento da saúde pública. E são eles quem recebem péssimo tratamento, porque nas clínicas para animais, os bichos são tratados muito melhor do que os seres humanos. Todos os que dependem do serviço público de saúde sabem do que se está falando. Por isso, só um exemplo: o abusivo sistema chamado de “parto humanizado”, obrigando o médico a esperar até a 26ª hora para realizar um parto normal, para que não se pague uma cesariana. Com isso, dezenas de bebês morrem, em todas as maternidades do país. Aqui em Porto Velho, é só se levantar os números para se ter ideia do crime cometido contra as famílias….

A gestão é outro câncer incurável. Geralmente, é ele responsável por grande parte das deficiências, pela falta de conhecimento, de planejamento, de bom senso dos gestores. Tem alguma outra explicação, por exemplo, para a falta de medicamentos comuns nos postos de saúde? Ou até material para pequenos curativos? O último, mas não menos importante, se relaciona com a corrupção. Quando o procurador da República Deltan Dallagnol, chefe da força-tarefa do Ministério Público Federal na Operação Lava Jato, disse que os recursos desviados em esquema de corrupção no Brasil, tiram dos cofres públicos algo em torno de 200 bilhões de reais por ano, houve quem não acreditasse. Tem uma notícia pior: Dallagnol foi bonzinho. Os valores podem ser ainda maiores. Então, o caos na saúde não é de graça. Ela tem motivos demais para ser cada vez pior…

TURMA DA PESADA

Depois de mais de 12 horas de reunião, com momentos de muita tensão, governo do Estado e agentes penitenciários conseguiram chegar ao menos a alguns denominadores comuns nas negociações com a categoria, fazendo com que a greve anunciada nos presídios fosse, ao menos por enquanto, suspensa. Entre as exigências dos agentes: querem usar arma fora do horário de trabalho, o que até pode ter alguma lógica, tal o perigo que a profissão representa e porque vários agentes já foram atacados por ordens emanadas de dentro do Presídio. Há duas ressalvas: a primeira é que a decisão não cabe ao Estado, mas sim à leis federais. A segunda, há agentes que se acham policiais e usam a arma fora do trabalho para entrar em confusões. As histórias estão aí para confirmar. Outra reivindicação, essa absurda: querem ganhar o mesmo de policiais civis, mas sem fazer concurso para policial civil. Pior de tudo, são as constantes ameaças de membros da categoria, avisando que vão fazer isso e aquilo, que os presídios vão explodir em conflitos, cada vez que querem negociar com o governo. Quem não acredita, é só perguntar aos negociadores do governo, que são obrigados a enfrentar essa turma da pesada.

NOMES VALORIZADOS

A possível presença de nomes que tiveram momentos importantes na política rondoniense, na eleição do ano que vem, tem merecido comentários dos mais respeitados, tanto na mídia como nas redes sociais. Por exemplo: o professor e cientista político João Paulo Viana, conhecido e reconhecido não só em Rondônia, mas em outras regiões do país, escreveu sobre dois políticos que marcaram nossa história. “Nos últimos dias, o tucano, Constituinte histórico e ex-prefeito de Porto Velho, José Guedes (PSDB), anunciou em entrevista seu retorno à vida pública, com a intenção de disputar o governo estadual em 2018. Depois, foi a vez do jornalista Sérgio Pires publicar em sua coluna, Opinião de Primeira, a volta à política de outro deputado federal Constituinte, o empresário e presidente do Conselho da Fiero, Chagas Neto (PMDB), que ensaia disputar uma vaga para a ALE-RO. Dois nomes que certamente elevariam o debate eleitoral no ano que vem. Vamos aguardar”!

POSTOS CHAVES

De lambuja e em primeira mão, a coluna anuncia duas áreas vitais que serão mexidas na reformulação da equipe do prefeito Hildon Chaves, que começa dentro de alguns dias. Haverá troca na Chefia de Gabinete e na Secretaria da Fazenda, duas das mais importantes no contexto da administração municipal, considerados postos chaves, com o perdão do trocadilho, feito em cima do sobrenome do Prefeito. Os nomes já foram convidados e aceitaram. São personagens que já estão no governo, mas serão remanejados, dentro da nova estrutura que Hildon pretende implementar. Não se sabe se todas as mudanças que estão na cabeça do Prefeito serão feitas ao mesmo tempo ou elas ocorrerão aos poucos. Mas que a decisão do troca troca de nomes já está definido, quanto a isso não há dúvida alguma. Também permanece a decisão de trocar vários indicados pelo agora afastado vice prefeito Edgar do Boi e por seu partido, o PSDC. Nesse caso, aí sim, as substituições serão feitas aos poucos.

MORTE SÚBITA

Professor respeitado, um personagem cercado de amigos por todos os lados, destacado membro do PSOL rondoniense, Francisco Marto de Azevedo faleceu em Recife, na sexta, de um enfarte fulminante. Desde que souberam da notícia, seus muitos admiradores e amigos de longa data, despejaram, as redes sociais, uma série de homenagens, tributos e lamentos pela perda do grande mestre. O professor Francisco Marto era figura destacada não só nos meios universitários e políticos, mas era daquelas pessoas que só agregavam. Membro do Conselho Estadual de Desporto e Lazer (Conedel) e do Centro de Defesa da Criança e do Adolescente (CDCA/RO), entre outras funções comunitárias, a perda do mestre chocou Porto Velho e várias regiões do Estado, onde ele também era conhecido. O sepultamento foi em Porto Velho.

AS CACETADAS DO HERMÍNIO

A sessão itinerante da Assembleia Legislativa, durante a Rondônia Rural Show, em Ji-Paraná, teve um pouco de tudo: discursos cheios de elogios ao evento e ao agronegócio; homenagens a personalidades; agradecimentos, debates e discursos exigindo a duplicação da BR 364 e, no fim, um duro discurso do deputado Hermínio Coelho. Sem querer saber do clima de festa e comemorações, Hermínio não fugiu ao seu estilo e bateu firme, abaixo da linha da cintura, contra o governo rondoniense, a quem faz oposição ferrenha. Sem dar detalhes ou apontar situações concretas, Hermínio disse que o governo está eivado de corrupção. A relação tumultuada do parlamentar com Confúcio Moura, que o está processando (a denúncia já foi acatada pela Justiça), acabou dando um tom menos alegre ao encontro de Ji-Paraná, comandado por Maurão de Carvalho.

ANTES, NEM UM PIO!

A ONG Rio da Paz, do Rio de Janeiro, era desconhecida até agora. Nos 12 anos em que o PT esteve no Governo e apesar de todas as roubalheiras, falcatruas e sacanagens perpetradas contra o país pelos petistas e seus aliados, a ONG jamais abriu a boca. Manteve-se silente. Quietinha. Nem um pio. Agora não. Fez o que deveria ter começado a fazer quando a “cumpanheirada” destruía a Petrobras e transformava os cofres públicos em propriedade particular: colocou 595 máscaras vermelhas, em protesto contra a corrupção, simbolizando, cada uma, os 81 senadores, 513 deputados federais e o presidente da República. Dirigentes da ONG também querem a renúncia de Michel Temer. Nos tempos de Lula e Dilma, jamais se dignaram a fazer o mesmo. Nada contra as ONGs, mas essas, muitas das quais vivem do dinheiro público, apesar de se dizerem Não Governamentais, deveriam ter vergonha na cara e se calarem agora, como se calaram durante todo o tempo em que os governos lulista e dilmista estavam destruindo o país…

PERGUNTINHA

Qual serão os novos e grandes escândalos que vão surpreender o Brasil, como tem surpreendido praticamente todos os dias, nessa semana que começa?

Fonte: Sérgio Pires

comentários

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

3D Store - O estilo que você precisa!


Deputado Jesuíno Boabaid

Publicidade

ASSFAPOM - Associação dos Praças e Familiares da Polícia e Bombeiro Militar do Estado de Rondônia

Publicidade

Home Help Reparos e Soluções!

Publicidade

Aggio Climatização

Mais em Política