Siga
Grupo KES - Curso de Formação de Bombeiro Civil


Rondônia

Campanha de vacinação contra HPV para menino é levada para escolas de Porto Velho

Campanha de vacinação contra HPV para menino é levada para escolas de Porto VelhoDesde março, a vacina contra o HPV foi introduzida no calendário de imunização, incluindo meninos de 12 e 13 anos, acrescentando ainda a vacina contra meningite. Meninas de 9 a 14 anos já estavam sendo vacinadas. “Agora a HPV faz parte da nossa rotina, e todas as unidade de saúde tem a vacina. A meta do Ministério é que todos os anos a gente vá contemplando um grupo de faixa etária diferente de meninos, até que vá se igualando às meninas, já que as meninas começaram a receber a vacinação primeiro, desde 2105”, esclarece Elizete Gomes.

Para as meninas, a vacina é focada na prevenção do câncer de colo uterino, e dos meninos é focado na prevenção do vírus HPV mesmo, apesar de que a vacina previne também o câncer de boca, de pênis, de ânus, laringe, faringe. “Há quem acredite que a vacinação é um incentivo ao sexo precoce, e ao contrário disso, estamos prevenindo antes que eles comecem a praticar atividades sexuais, e possam ser infectados pelo vírus. Depois de infectado, a vacina tem muito menos eficácia para evitar a transmissão”, disse a coordenadora.

A campanha direcionada aos meninos está sendo levada às escolas, onde são encaminhados aos pais panfletos informativos e um termo de autorização para que os menores sejam vacinados, e o apelo da coordenadora é que os responsáveis se conscientizem da importância da vacina para a saúde dos adolescentes.

São administradas duas doses a cada seis meses. O total da meta de vacinações em meninos e meninas é de 47 mil adolescentes, e apenas 22% foram alcançados até o momento. No serviço particular, a vacina custa em torno de R$ 900, e para outros grupos, como os jovens acima de 26 anos, são três doses a serem administradas.

“O SUS está oferecendo a vacina gratuitamente e levando até os seus filhos na escola e nas unidades de saúde próximas as suas casas, não levar esses menores para vacinar e prevenir é uma perda tremenda”, alerta Elizete Gomes.

Fonte: Rondoniagora

comentários

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

3D Store - O estilo que você precisa!

Publicidade

ASSFAPOM - Associação dos Praças e Familiares da Polícia e Bombeiro Militar do Estado de Rondônia

Publicidade

Home Help Reparos e Soluções!

Publicidade

Aggio Climatização

Mais em Rondônia