Siga
Dois trechos da BR-364 podem ter sido superfaturados em mais de R$ 443 milhões
Deputado Luiz Gonzaga (PSDB). Foto: Assessoria

Rondônia

Dois trechos da BR-364 podem ter sido superfaturados em mais de R$ 443 milhões

O deputado Luiz Gonzaga (PSDB) pediu na manhã desta terça-feira (25), a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar as obras da BR-364 e denunciou suposto superfaturamento de R$ 443 milhões em dois trechos da rodovia no interior do Estado. “Foi-nos dito que iria depender de uma decisão do Tribunal de Justiça do Acre, a decisão foi dada e até agora não se tem notícias da instalação da CPI”, diz Gonzaga.

Segundo o deputado tucano, “o Estado do Acre todo clama por essa CPI, porque os recursos vieram. R$ 2 bi para fazer uma estrada que não existe. Uma tomada de contas especial feita pelo Dnit constatou que em dois trechos da BR entre Cruzeiro do Sul e Tarauacá, o Dnit está cobrando R$ 443 milhões dos responsáveis pela obra e do Deracre, atualizados até março de 2016. Se em dois trechos tem desvio, imagine nos demais”.

Gonzaga destaca que o TCU foi quem determinou que o Dnit não aprovasse as contas do Deracre, se a obra não fosse entregue com qualidade. “E esta obra nunca foi entregue ao Dnit porque não tem qualidade. Se o governo federal pagou ao governo do Acre para construir a BR, o governo do Acre deveria entrar um estrada de qualidade. Está aqui mais um exemplo de bandalheira do governo do PT no Estado. E estamos falando de apenas dois contratos”.

De acordo com o oposicionista, os gastos incluíram ainda empréstimos feito junto ao Banco Mundial, “que ninguém sabe para onde foram. Como é que vamos pagar um empréstimo de algo que não existe. A CGU também constatou desvios de recursos nos trechos que fiscalizou. Esta casa não pode de forma alguma ficar calada diante de tantas situações graves. Portanto, eu estou aqui pedindo que a mesa diretora, urgentemente, faça a instalação da CPI”.

O deputado afirma que em todos os locais que anda no Estado, as pessoas o questionam pela CPI. “Precisamos dar uma resposta à sociedade. É um direito do povo e um dever desta Casa como órgão de fiscalização instalar a CPI e dar condições para que a comissão funciona. Isso é um absurdo, R$ 2 bi para construir uma rodovia que não existe. A sociedade clama por uma resposta de seus representantes neste poder”, finaliza Luiz Gonzaga.

O presidente da Aleac, deputado Ney Amorim (PT) informou que, “nós temos pelo menos cinco pedidos de CPI protocolados nesta Casa. Três do deputado Daniel Zen, a CPI da BR e a CPI da Sehab. A mesa vai cumprir todos os rituais e vai dar condições para que as CPI’s possam acontecer de forma transparente e responsável, seguindo o Regimento interno da Casa e todos os requisitos legais para entrar me funcionamento”, destaca Amorim.

Fonte: Ray Melo, da editoria de política do ac24horas

Publicidade

ASSFAPOM - Associação dos Praças e Familiares da Polícia e Bombeiro Militar do Estado de Rondônia

Publicidade

Conveniência Liberdade em Porto Velho

Publicidade

Gurjão Santiago Kikuchi Advogados Associados

Publicidade

BOCA ROSA – Curso de Maquiagem PROFISSIONAL

Publicidade

3D Store - O estilo que você precisa!

Publicidade

O tal do Espetinho

Publicidade

Aggio Climatização