Siga
Hospital Regional de Cacoal vai ampliar número de ressonâncias magnéticas diárias a partir de junho
Hospital Regional de Cacoal é referência para todos os municípios da região central de Rondônia. Foto: Giliane Perin

Rondônia

Hospital Regional de Cacoal vai ampliar número de ressonâncias magnéticas diárias a partir de junho

Desde o último dia 19, o Hospital Regional de Cacoal passou a oferecer um novo serviço aos pacientes da rede pública de saúde. Trata-se do exame de ressonância magnética, um dos mais modernos e perfeitos exames de diagnóstico por imagem. A ressonância fornece imagens em alta definição dos órgãos internos do corpo, através da utilização de um campo magnético, sendo possível detectar anomalias que outros exames não conseguem, além de fornecer imagens mais detalhadas que as que se consegue com outros métodos de exame.

Outro diferencial é que Cacoal é a primeira cidade a contar com o serviço de ressonância magnética totalmente público em Rondônia. Nos demais municípios onde o estado fornece o exame, Vilhena e Porto Velho, o atendimento é disponibilizado através de parceria com o setor privado.

De acordo com a direção do Complexo Hospital de Cacoal, responsável pela gerência do Hospital Regional (HRC) e também do Hospital de Urgência e Emergência Regional (Heuro), a expectativa é que a partir de 1º de junho sejam feitas pelo menos 20 ressonâncias magnéticas diariamente, de segunda a sexta-feira.

“Neste início do serviço estamos atendendo a cerca de 12 pacientes por dia, até que possamos fazer toda a adaptação necessária para o pleno funcionamento. A regulação será feita pelo SisReg [Ssitema Estadual de Regulação], através dos encaminhamentos feitos pelas secretarias de saúde de cada município”, destacou Isabel Maria Lima, diretora do Complexo Hospitalar.

Conforme explicou o supervisor técnico do Centro de Diagnóstico por Imagem do HRC, Ezídio da Silva, a duração do exame de ressonância magnética varia conforme a necessidade do paciente. “Em média, os exames duram em torno de 20 minutos, mas há casos em que chega a uma hora de duração”.

Nessa quarta-feira (24), a auxiliar de serviços gerais Maria Luiz Nunes, de 50 anos, estava entre os pacientes atendidos pelo serviço de ressonância. Ela é de Santa Luzia do Oeste e há sete anos sofre com problemas na coluna.

“Em outros exames foi constatado que eu tinha desvio na coluna e bico de papagaio. No último exame o médico disse que parecia que havia hérnia de disco e me disse que só poderia confirmar através da ressonância”, ressaltou Maria.

A auxiliar de serviços gerais aguardava uma vaga para fazer o exame em Vilhena, quando recebeu a ligação agendando o exame em Cacoal. “Eu fiquei tão feliz quando me ligaram e disseram que era para eu fazer o exame em Cacoal. Esta cidade se tornou uma porta de entrada para muitos municípios. A gente sabe que vem muita gente se tratar aqui. Então poder fazer o exame perto de casa, num hospital que a gente sabe que é bom, me deixou muito feliz”, destacou.

Maria Luiz também fez questão de enfatizar o atendimento que recebeu no Hospital Regional de Cacoal, durante o exame. “Eu fui muito bem atendida. Como o exame foi marcado, eu só cheguei e já fui atendida. Eu estava com medo de ter que enfrentar fila e ficar esperando um tempão, mas só foi chegar e eu já fui fazer o exame. Além disso, o pessoal aqui foi muito atencioso. Me trataram muito bem. Eu realmente fiquei bem satisfeita em saber que temos este serviço sendo bem feito em Cacoal”, observou.

Além do serviço de ressonância magnética, o HRC oferece outros exames de diagnóstico por imagem, entre eles tomografia, raio-x e ultrassom. Apenas nos primeiros quatro meses deste ano foram realizados 4.515 exames de raio-x e 1.507 tomografias.

Para que se tornasse realidade o serviço de ressonância magnética 100% público em Cacoal, foram investidos R$ 4,150 milhões na aquisição e instalação do equipamento. Desse total, R$ 2,5 milhões foram alocados através de emenda parlamentar do deputado federal Nilton Capixaba.

Já nos primeiros dias de funcionamento do aparelho de ressonância magnética, foram atendidos pacientes também de Primavera de Rondônia, Nova Brasilândia, Espigão do Oeste, Alto Alegre, Seringueiras, Ministro Andreazza e Ouro Preto do Oeste.

Fonte: Secom. Texto: Giliane Perin

Publicidade

ASSFAPOM - Associação dos Praças e Familiares da Polícia e Bombeiro Militar do Estado de Rondônia

Publicidade

Conveniência Liberdade em Porto Velho

Publicidade

Gurjão Santiago Kikuchi Advogados Associados

Publicidade

BOCA ROSA – Curso de Maquiagem PROFISSIONAL

Publicidade

3D Store - O estilo que você precisa!

Publicidade

O tal do Espetinho

Publicidade

Aggio Climatização