Siga
Grupo KES - Curso de Formação de Bombeiro Civil


Trilhando a História

Expedição Guaporé Objetivo 2010

Expedição Guaporé do Colégio Objetivo – Forte Príncipe 2010

No dia 2 de setembro os aventureiros da Expedição Guaporé 2010 do colégio Objetivo, partiram de Porto Velho com destino a Costa Marques, mas antes deram uma parada estratégica em Ouro Preto para uma aventura radical no Park Coimbra, lá eles tiveram a oportunidade de fazer três modalidades de tirolesa. No mesmo dia, seguiram a Costa Marques, onde no dia 3 foram explorar o famoso Real Forte do Príncipe da Beira construído em 1776 as margens do rio Guaporé, representação do mais antigo monumento histórico de Rondônia. Localizado no município de Costa Marques, à margem direita do rio Guaporé, na área denominada Príncipe da Beira, o velho Forte faz parte do Patrimônio Histórico Nacional, inscrito no livro de Tombo das Belas Artes, através do decreto-lei nº 25, de 30 de novembro de 1937. Durante a visita ao município de Costa Marques, alunos do terceiro ano do Colégio Objetivo conheceram O Real Forte Príncipe da Beira mais detalhadamente. Tiveram aulas de Geografia e História. O ponto alto da visita foi uma aula dentro da prisão do Forte, onde puderam  observar as inscrições nas paredes feitas por prisioneiros da época, além de conhecer toda a estrutura. A construção do Forte foi uma conseqüência direta do Ciclo do Ouro e marcou o primeiro processo de colonização do espaço físico que constitui o Estado de Rondônia. Lá também os alunos puderam aprender, sobre a história da colonização portuguesa na Amazônia, a exploração da região e sua cultura. Próximo daquele local os alunos visitaram o museu do forte onde estão guardados artefatos, objetos e peças antigas encontradas em escavações.
Gravação do Trilhando a História no Forte Príncipe – Aleks Palitot e Reinaldo Caverna 
Pela tarde os aventureiros encararam uma trilha de 5 quilômetros em direção as ruínas do Forte Bragança, mais antigos que o Forte Príncipe da Beira. Lá puderam aprender sobre as missões religiosas, os conflitos e sobre as biodiversidades da Amazônia.
No dia 4 de setembro, a turma encarou uma caminhada no Parque das Pedras, tiveram uma aula de Geografia com a Professora Sueli. O local é bastante conhecido pela natureza diferenciada, com a presença de orquídeas, bromélias, flores, plantas e rochas. Seguindo o roteiro da expedição, os alunos embarcaram no navio Dom Lucas no Rio Guaporé até a localidade dos quilombolas de Santa Fé, onde além de aprenderem a história da comunidade, puderam interagir através das doações que fizeram a comunidade. Essas doações continham material escolar, kits higiênicos e livros para escola dos quilombolas.
A grande lição dos cinco dias de aventura, foi principalmente a solidariedade dos alunos para com as comunidades tradicionais do Guaporé, contribuindo não apenas com livros e cadernos para o auxilio do empoderamento dos mesmos quanto a educação e sua formação intelectual, mas também para uma maior integração de realidades tão distintas do jovem da cidade em relação as comunidades tradicionais.
 
     

comentários

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

3D Store - O estilo que você precisa!

Publicidade

ASSFAPOM - Associação dos Praças e Familiares da Polícia e Bombeiro Militar do Estado de Rondônia

Publicidade

Home Help Reparos e Soluções!

Publicidade

Aggio Climatização

Mais em Trilhando a História