Siga
Grupo KES - Curso de Formação de Bombeiro Civil


Trilhando a História

Mulher e História

Durante muito tempo, a historiagrafia brasileira considerou a história do Brasil como resultado quase que exclusivo da atuação dos homens. Segundo essa visão, as mulheres eram menos coadjuvantes; no máximo, estavam por trás dos grandes homens do país.
Mas recentemente, diversos historiadores e historiadoras brasileiros, influenciados por estudiosos como Jacques Le Golf, Fernand Braudel e Georges Duby, entre outros, passaram a trabalhar com a noção de que a História não é só o resgate dos grandes fatos e o culto aos grandes heróis: pelo estudo das pessoas comuns também é possível entender o processo de construção da nação brasileira.
Assim,o papel da mulher assumiu nova dimensão. Esses estudiosos mostraram que, ricas, pobres, escravas, livres, letradas ou analfabetas, as mulheres estiveram presentes em todos os momentos de nossa história.
Nessa reconstrução historiográfica, eles destacaram a importância das mulheres que lutaram na Guerra do Paraguai; das que foram às ruas exigir a abolição da escravidão; daquelas que, com seu conhecimento, transmitido de mãe para filha, indicavam as plantas certas para cada tipo de doença; das negras que, durante séculos, cuidaram da casa, das crianças, das plantações e roçados dos brancos; das parteiras que trouxeram ao mundo as crianças de pobres e ricos; das índias, como a Kaingang Vanuire, que exerceu papel fundamental para acabar com os constantes conflitos entre os índios de sua tribo e os brancos, que invadiram o território indígena para construir a Estrada de Ferro Noroeste, no início do século XX; e muitas outras.
Entendemos, que a narrativa histórica, durante muitos anos, foi construída por uma elite adulta, branca e constituída, majoritariamente, por elementos do sexo masculino. Desta forma, os elementos pertencentes a outros grupos não tinham visibilidade no processo histórico. A exclusão da mulher na construção da história de um país não significa uma ausência de participação, ao contrário, significa um escamoteamento desse grupo com o ser atuante em um determinado período e tempo histórico.
A participação das mulheres na construção da História é tão antiga quanto a própria história. O papel feminino sempre foi importante e asumiu inúmeros aspectos; algumas vezes, revolucionários, outras, reacionário, porém ele sempre existiu.
Aleksander Allen Nina von Palitot
O autor é Historiador

comentários

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

3D Store - O estilo que você precisa!

Publicidade

ASSFAPOM - Associação dos Praças e Familiares da Polícia e Bombeiro Militar do Estado de Rondônia

Publicidade

Home Help Reparos e Soluções!

Publicidade

Aggio Climatização

Mais em Trilhando a História