Siga
Grupo KES - Curso de Formação de Bombeiro Civil


Trilhando a História

O Primeiro vôo em Porto Velho

Foi o CONDOR a primeira empresa de navegação aérea a operar para esta parte do Brasil. O primeiro vôo que pousou sobre as águas do Rio Madeira, nas barrancas da cidade de Porto Velho, foi o W – 34 “TAQUARI”, pilotado pelo Eng. Frederick Hoepken, de nacionalidade alemã, e pelo Major Basílio da Aeronáutica Militar do Brasil.
Representava esta empresa nesta cidade o comerciante Sizenando Souza, que, pouco depois, transferiu-se para a firma Bichara & Cia., constituída por Bichara Abidão, Nagib Bichara, José Bichara, Humberto Correia e Júlio Cezar Borges Cantuaria, ficando instalada num pequeno compartimento da rua Floriano Peixoto, onde no passado situa-se o armazén do Miguel Arcanjo Filho e o majestoso edifício da agência da antiga Varig-Cruzeiro do Sul, na rua Floriano Peixoto com José de Alencar. A rota inicial foi Rio-Porto Velho que, depois de várias considerações e estudos procedidos pelo Eng. Frederick Hoepken, foi até Rio Branco no então naquela época Território Federal do Acre.
Com aviões de pequena autonomia de vôo tiveram que estabelecer muitas escalas para completar sem riscos o intinerário e, por essa razão, foram obrigados a nomear agentes nas principais cidades da escala. Em Guajará Mirim foi nomeado e exerceu o cargo por longo tempo o Cel. Paulo Cordeiro da Cruz Saldanha que, quando negociou a sua empresa de navegação, transferiu também a agência da Cruzeiro do Sul para os Serviços de Navegação do Guaporé.
Como na viagem tinham que atravessar regiões desabitadas, procurou a direção geral da empresa para instalar imediatamente estações de controle de vôo, sendo a primeira montada em Porto Velho um Winchaider Baiton de 250 com gônio e duas torres de 36 metros de altura que foram montadas e inicialmente operadas pelos mecânicos José Tavares e Machado, situadas numa casa de madeira pré-fabricada no Paraná no bairro Caiari.
Todos os tipos de avião da empresa foram largamente utilizados nesta região desde o tempo dos Junkers da Condor Sindikat que, com rompimento das relações do Brasil com a Alemanha, foi proibida de operar no País, e transferiu a responsabilidade da realização de suas linhas para serviços Aéreos Cruzeiro do Sul até os modernos e eficientes Boeings 737, que diariamente cruzam os céus de Rondônia. Também muitos pilotos transferidos da Condor passaram por Porto Velho, dentre eles Siranka, Rank, Law, Rottermundo, Castrup, Goulart, Mário Guide, Mascaranhas e Lins.
Duarante muito tempo, começando em 1945, a Cruzeiro do Sul operou nesta área com os Douglas DC-2 que numa viagem de Porto Velho ao Rio de Janeiro gastavam dois dias com pernoite em Corumbá.
Em 1949, mudou-se a eficiente aparelhagem de controle de vôo do bairro Caiari para o bairro do Km 1, no local onde era situado até 1999 o Selton Hotel – Porto Velho. Em 1969, lançaram os protótipos japoneses YS-11-A, cujo primeiro que aportou na cidade em 1970. Já em 1971, começaram a operar nesta área os potentes aparelhos Caravelle que encurtaram as distâncias e que, pouco tempo depois, foram substituídos pelos Boeings 737 de fabricação americana que operaram regularmente até o início do século 21 em Porto Velho.
Aleks Palitot
Historiador

comentários

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

3D Store - O estilo que você precisa!


Deputado Jesuíno Boabaid

Publicidade

ASSFAPOM - Associação dos Praças e Familiares da Polícia e Bombeiro Militar do Estado de Rondônia

Publicidade

Home Help Reparos e Soluções!

Publicidade

Aggio Climatização

Mais em Trilhando a História