Sexta-Feira, 18 de Outubro de 2019

Notícias de Esporte

Em coma induzido, piloto da F-2 ainda deverá passar por nova cirurgia

Postado em 18/09/2019 às 15h32min


Em coma induzido, piloto da F-2 ainda deverá passar por nova cirurgia

Envolvido no grave acidente que acabou provocando a trágica morte do piloto francês Anthoine Hubert, no último dia 31 de agosto, no GP da Bélgica da Fórmula 2, o norte-americano de origem equatoriana Juan Manuel Correa continua internado em coma induzido em um hospital de Londres, na Inglaterra. E um boletim médico divulgado pela equipe de profissionais que cuida do jovem de 20 anos confirmou que ele ainda deverá passar por nova cirurgia nas suas pernas, que sofreram graves lesões.

O acidente ocorreu na famosa curva Eau Rouge do circuito de Spa-Francorchamps, na qual o carro de Correa atingiu em cheio o monoposto de Hubert, que acabou não resistindo aos severos ferimentos e morreu quando estava sendo removido de helicóptero da pista belga para um hospital da cidade de Liège. Ele teve o seu bólido vítima de uma colisão em T (quando se atinge, de frente, a lateral de outro carro).

“Juan Manuel continua na Unidade de Tratamento Intensivo em estado de coma induzido. Apesar de seus pulmões estarem se recuperando gradualmente, as funções respiratórias continuam sendo assistidas por uma máquina de oxigenação por membrana extra corpórea e um respirador”, informou o boletim médico, que depois revelou a boa possibilidade de o piloto ser submetido a uma nova cirurgia em suas pernas, que sofreram fraturas.

“As graves lesões que sofreu Juan Manuel em suas pernas continuam sendo uma preocupação importante, e ele deverá ser submetido a uma nova intervenção cirúrgica assim que os seus pulmões estiverem fortes o suficiente para aguentar o procedimento. Mais informações serão fornecidas assim que disponíveis”, finaliza o breve boletim.

No dia do acidente, Correa inicialmente foi operado em um hospital de Liège, de onde depois foi transferido para a UTI no hospital em que acabou sendo internado em Londres. O competidor, que anteriormente foi anunciado como piloto de desenvolvimento da equipe Alfa Romeu na Fórmula 1, conquistou dois pódios nesta sua temporada de estreia na F-2. E ele havia testado um carro de F-1 pela primeira vez na mesma semana em que se acidentou em Spa.

Vítima fatal do grave acidente ocorrido na Bélgica, Hubert foi enterrado dez dias depois, na França. O seu funeral contou com a presença de pilotos e dirigentes da Fórmula 1, de lendas do esporte, como o também francês Alain Prost, e do presidente da Federação internacional de Automobilismo (FIA), Jean Todt.

Entre os pilotos presentes no funeral estava o monegasco Charles Leclerc, da Ferrari, que no dia seguinte ao acidente fatal conquistou a sua primeira vitória na F-1, justamente na pista de Spa. Leclerc era amigo de infância de Hubert e, abalado e em sinal de respeito ao francês, não comemorou o seu triunfo no pódio na Bélgica.

Por Noticias ao Minuto