Notícias de Esporte

Em parceria com universidade, Timão, Fla e Galo já distribuíram 185 bolsas de estudo em 2018

Convênio faz com que desempenho das equipes no Campeonato Brasileiro libere cursos gratuitos à distância para pessoas de baixa renda


Postado em 25/09/2018 às 11h59min • Atualizado 12h01min

Em parceria com universidade, Timão, Fla e Galo já distribuíram 185 bolsas de estudo em 2018
Só na partida entre Galo e Fla, no último domingo, foram liberadas quatro bolsas de estudo através da parceria — Foto: André Durão/GloboEsporte.com

Corinthians, Flamengo e Atlético-MG iniciaram uma parceria com a Universidade Brasil para que o desempenho das equipes no Campeonato Brasileiro se converta em educação. A cada gol marcado, uma bolsa de estudos, a cada rodada sem sofrer gols, mais uma, a cada vitória, outra bolsa liberada, e se terminar a rodada na liderança da Série A, mais uma pessoa de baixa renda poderá entrar no ensino superior. Esses são os critérios da parceria que, só com os três times, já liberou este ano 185 cursos gratuitos na universidade.

A vitória por 2 a 1 do Flamengo sobre o Atlético-MG no domingo, por exemplo, se transformou em quatro bolsas de estudo através do convênio. O primeiro a aderir foi o clube paulista que, só em 2017, liberou 102 bolsas de estudo de acordo com o seu desempenho na Série A.

Este ano, o desempenho do Flamengo já se transformou em 75 bolsas de estudo, o Atlético-MG liberou 47 e, o Corinthians, outras 63. Todas as bolsas são EAD, ou seja, ensino à distância. Já existem tratativas com outras equipes de outros estados para ampliar o projeto Esporte com Educação.

Os clubes têm autonomia para escolher onde serão distribuídas as bolsas. As primeiras liberadas pelo Flamengo, por exemplo, serão entregues para pessoas ligadas ao movimento Afroreggae. O Corinthians, por outro lado, possui parceria com ONGs em Itaquera. Os clubes não pagam nada.

Para ser beneficiado, só há duas exigências:: comprovar a baixa renda, e manter as notas em determinado patamar durante o curso. Reprovação acarreta perda da bolsa.

– É um projeto que comprova o quanto esporte e educação podem caminhar juntos por meio de ações práticas e concretas. Queremos deixar legados para a sociedade como um todo, e tenho certeza que a educação ligada ao esporte é algo indispensável em nossas vidas, pois forma a ética e a civilidade dentro de cada um de nós – Fernando Costa, reitor da Universidade Brasil.

Por Vicente Seda — Rio de Janeiro



MAIS NOTÍCIAS DE Esporte