Siga

Mais em Polícia

Homem dá carona para amigo matar ex-namorada e depois o assassina

Polícia

Homem dá carona para amigo matar ex-namorada e depois o assassina

“A motivação está sendo investigada”, afirmou o delegado Arthur Fleury

              

A Polícia Civil de Goías não tem dúvidas que o autônomo Deyvid Rodrigues Gomes Chaves, de 28 anos, deu carona para que o amigo Marcos Alexandre Assis, de 31 anos, matasse a ex-namorada, Yone Gloria da Cunha Novais, 21 anos.

Logo após o crime, ele ainda o ajudou na fuga, assassinando Marcos em seguida, acreditam os investigadores. Os crimes ocorreram em Trindade, na última terça-feira (14/3). O delegado Arthur Fleury, que apura a morte de Marcos Alexandre, afirma que Deyvid admitiu que levou o amigo de Abadia de Goiás até Trindade, mas negou que sabia da verdadeira intenção dele.

Inclusive, o acusado também afirmou que trouxe Marcos de volta sem saber que ele havia matado Yone. “Ele alegou que deu carona para o amigo até Trindade para que ele recebesse um dinheiro, mas não sabia de quem. Deyvid disse que não viu Marcos Alexandre atirar contra Yone, e deu carona de volta para ele até Abadia de Goiás. A versão dele é de que, depois de ter deixado o amigo, ouviu um tiro e voltou para ver o que tinha ocorrido”, contou.

Suicídio descartado

Como a perícia já descartou a possibilidade de Marcos ter cometido suicídio, o delegado garante que a versão de Deyvid não se sustenta. “A história dele não convence, é fantasiosa. A própria perícia constatou que foi um tiro de curta distância. A motivação está sendo investigada. Descartamos a hipótese de suicídio e a possibilidade de alguém ter seguido eles após o crime. Ele ficou ao lado do corpo se debatendo, forjando uma comoção que não nos convenceu, e foi preso pelos crimes”, frisou.

A polícia também garante não ter dúvidas que Marcos foi o autor do assassinato de Yone. “Para a polícia, não há dúvidas de que o Alexandre matou a ex-namorada, foi ajudado pelo transporte feito por Deyvid, e morto pelo mesmo. O próximo passo da investigação é apontar o porquê de Deyvid ter matado o amigo”, apontou o delegado Vicente Stabile. Dayvid pode responder por homicídio em relação a Marcos Alexandre e também por feminicídio pela participação na morte de Yone. Caso seja condenado, o homem pode ficar entre 24 a 60 anos preso.

A jovem foi morta quando volta estava em seu horário de almoço no trabalho. Quando ouviram um disparo, colegas da auxiliar administrativa correram até a escada e encontraram o corpo dela. As informações são do G1.

              
Advertisement

Publicidade

ASSFAPOM - Associação dos Praças e Familiares da Polícia e Bombeiro Militar do Estado de Rondônia

Publicidade

SINPEF-RO - Sindicato dos Policiais Federais do Estado de Rondônia

Publicidade

Sinsepol - Sindicato dos Servidores da Polícia Civil de Rondônia.

Publicidade

Gurjão Santiago Kikuchi Advogados Associados

Publicidade

FINAS - Studio de Pilates

Mil Contabilidade

Publicidade

3D Store - O estilo que você precisa!