Siga

Política

Ações contra deputado Hermínio Coelho são ‘cortina de fumaça’ sobre denúncias e escândalos expostos

              
Ações contra deputado Hermínio Coelho são ‘cortina de fumaça’ sobre denúncias e escândalos expostos

O deputado Hermínio Coelho (PDT) repudia a tentativa de silenciá-lo, através de ações judiciais onde, em vez de contestar os fatos expostos, autoridades visam desenhá-lo como um político deliberadamente ofensivo.

A atividade política desenvolvida pelo parlamentar pedetista é pautada, principalmente, por inúmeras denúncias e explanações minuciosas acerca de escândalos que marcaram – e ainda marcam – o Estado de Rondônia de maneira extremamente negativa tanto regionalmente quanto no cenário nacional.

Na visão do deputado, a tática é sempre a mesma: como não há em toda a sua vida pública relações com o crime organizado ou mesmo voltadas a qualquer episódio isolado que seja ligando-o a casos de corrupção, a estratégia adotada por seus detratores é desmoralizá-lo perante o Judiciário, através de ações privadas na busca incessante pela constrição de suas prerrogativas funcionais. Estas, obviamente, garantidas pela Constituição Estadual e reiteradamente violadas, já que até opiniões e manifestações de pensamento são violentamente reprimidas.

Na realidade, o objetivo dos adversários expostos é censurá-lo, impedi-lo, de uma vez por todas, de prestar esclarecimentos à sociedade. Esse método visa funcionar como “cortina de fumaça” aos desmandos, desvios de conduta e de dinheiro público patrocinados por pessoas que fazem da função política verdadeiro sacerdócio em benefício próprio, de apaniguados, sempre contrários ao interesse coletivo, da população.

O deputado Hermínio Coelho foi condenado a um mês e 10 dias de detenção por injúria ao adjetivar com palavras de calão o governador Confúcio Moura (MDB), apontado pelo Ministério Público (MP), Ministério Público Federal (MPF) e Polícia Federal (PF) como chefe de quadrilha, após os desdobramentos da Operação Plateias. O chefe do Executivo responde a diversos inquéritos no Superior Tribunal de Justiça (STJ) tramitando sob segredo de justiça.

Questiona-se: não há verdadeiro contrassenso em vigência quando alguém citado por órgãos e autoridades como chefe de quadrilha, maior responsável pelo desvio de quantias vultosas de dinheiro, está solto e gozando de boa reputação midiática enquanto um político de biografia legalmente ilibada é sentenciado a quarenta dias de cadeia? Fica a pergunta.

Agora, o prefeito de Porto Velho Hildon Chaves, do PSDB, usa do mesmo expediente a fim de reprimir a atuação de Hermínio enquanto, paralelamente, tenta esconder as irregularidades nos contratos de vigilância eletrônica formalizados com uma empresa de Manaus e jogando praticamente mil pais de família na sarjeta do desemprego, como se fossem copos descartáveis. O próprio Tribunal de Contas (TCE/RO) detectou as irregularidades apontadas na denúncia apresentada pelo deputado e determinou a suspensão de todos eles.

No caso do acordo milionário para pagamento de precatórios em que a Prefeitura de Porto Velho pretende pedir dinheiro emprestado com autorização da Câmara de Vereadores, pessoas tendenciosas quiseram, sem sucesso, plantar mentiras nos veículos de comunicações e redes sociais dando a entender que Hermínio Coelho quis travar uma “guerra” contra o Poder Judiciário, que não tem absolutamente nada a ver com a história. Com a situação desmentida e explicada à Justiça, restou aos detratores a opção de neutralizá-lo juridicamente com alegações de calúnia, injúria e difamação.

Hermínio Coelho garante que continua vendo a atitude como um crime contra os porto-velhenses, já que os precatórios ganharam posição maior de importância na gestão de Hildon Chaves em detrimento à saúde, educação e demais áreas deficitárias de um município há muito largado à própria sorte.

O deputado não deixará de denunciar irregularidades, desmandos, casos de corrupção e jamais irá permitir que as autoridades, eleitas ou não, façam o que bem entendam com o dinheiro do cidadão. Não há ação judicial capaz de silenciá-lo ante as injustiças promovidas contra o povo de Rondônia!

ALE/RO - DECOM - Assessoria

              

Mais em Política