Notícias de Política

OPINIÃO E POLÍTICA – Sindicatos promovem queda de braço por táxi compartilhado na capital – Por João Paulo Prudêncio

João Paulo Prudêncio é jornalista, profissional da área de jornalismo eletrônico há dez anos, autor de matérias de grande repercussão e vencedor do Grande Prêmio de Jornalismo do Ministério Público do estado de Rondônia em 2014. Informações e sugestões de pauta através dos telefones (69) 99230-0591 ou (68) 99217-1709 ou no e-mail joaoprudencio65@gmail.com


OPINIÃO E POLÍTICA – Sindicatos promovem queda de braço por táxi compartilhado na capital – Por João Paulo Prudêncio

Transporte 

A semana começou com a briga entre o SINTETUPERON e o SINTAX. De um lado, os servidores do transporte coletivo da capital que buscam de todas as formas impedir que o táxi compartilhado continue rodando pelas ruas da cidade alegando concorrência desleal com os coletivos. De outro lado, os taxistas, que após sofrerem severamente com a chegada do UBER, alegam não terem outra alternativa para continuar com seus rendimentos a não ser o serviço alternativo.

Mobilidade

Táxi compartilhado e UBER são serviços que surgiram como um alento para a comunidade portovelhense após décadas de exclusividade do transporte público à ônibus sucateados e serviços de táxi relativamente caros para a realidade financeira do trabalhador da capital. Pode ser considerado a maior revolução no sistema de mobilidade urbana da história da cidade.

Porém 

Com esses recursos, os coletivos foram deixados de lado fazendo com que os profissionais desse setor visem claramente seus empregos sob risco, fato que gerou a mobilização por parte do sindicato para fazer de tudo que fosse possível para colocar um ponto final no táxi compartilhado, já que o UBER permanece intocável, sendo sua regulamentação de responsabilidade do Congresso.

De mãos atadas 

Já no caso do táxi compartilhado a situação é diferente, a sua regulamentação cabe ao Poder Executivo Municipal ficando os vereadores responsáveis pela fiscalização, alteração ou adição dos pontos que poderão definir o serviço. O problema é a forte pressão do SINTETUPERON, que possui representatividade no legislativo municipal e poder de pressão sobre o prefeito Hildon Chaves (PSDB).

Ada Dantas 

A vereadora Ada Dantas (PMN) até buscou uma solução para o problema, elaborou um detalhado projeto mostrando ponto a ponto como se deveria dar o serviço nas ruas da cidade, mas, o sindicato pressionou e conseguiu o consenso da maioria dos vereadores de que apenas com o posicionamento do prefeito eles se envolveriam no caso, deixando o serviço temporariamente suspenso e a proposta de regulamentação na geladeira.

Taxistas

Enquanto isso os taxistas continuam rachados em suas opiniões sobre o caso, o levantamento é de que existam 758 táxis nas ruas da cidade, sendo que pouco mais de 180 buscam a regulamentação do serviço. Certamente o prefeito será alvo de protesto por parte desses profissionais e da comunidade, que já aprovou o serviço desde sua implantação.

Conselho 

O prefeito Hildon Chaves abriu o processo de formação dos nomes que irão compor o Conselho Municipal da Juventude, responsável por debater e definir estratégias que visem as ações públicas em prol da juventude. Inicialmente compõe a comissão eleitoral que irá organizar a eleição para composição do conselho membros da Ordem Demolay, movimento estudantil e sociais.

Comissionados

Mesmo reta final de seu mandato, o governador Confúcio Moura (PMDB) publicou no Diário Oficial a criação de 27 cargos comissionados que serão lotados no Judiciário. O valores necessários para suprirem o custo dos novos cargos serão retirados da verba do Tribunal de Justiça de Rondônia. O projeto foi apreciado e aprovado pela maioria dos deputados estaduais.

Senado

A regulamentação do direito de greve, o fortalecimento dos sindicatos e da representação coletiva e o retorno da contribuição sindical compulsória para filiados e não filiados. Estes foram os principais tópicos mencionados por representantes sindicais e estudiosos da legislação trabalhista durante audiência pública da Subcomissão Temporária do Estatuto do Trabalho (CDHET), que trouxe sugestões para a elaboração do Estatuto, ocorrida nesta segunda-feira (19).

A coluna

João Paulo Prudêncio é jornalista, profissional da área de jornalismo eletrônico há dez anos, autor de matérias de grande repercussão e vencedor do Grande Prêmio de Jornalismo do Ministério Público do estado de Rondônia em 2014. Informações e sugestões de pauta através dos telefones (69) 99230-0591 ou (68) 99217-1709 ou no e-mail joaoprudencio65@gmail.com

Fonte: JH Notícias

 

 




MAIS NOTÍCIAS DE Política