Notícias de Rondônia

Aumentam notificações de casos de sífilis em gestantes na capital


Postado em 24/04/2018 às 08h15min

Aumentam notificações de casos de sífilis em gestantes na capital

O aumento dos casos de sífilis congênita em Porto Velho levou a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) a instituir o Comitê de Investigação da Transmissão Vertical da Sífilis, HIV e Hepatites Virais. A capital é a primeira cidade do estado a instituir o comitê com o intuito de traçar estratégias para a redução da transmissão dos casos.

Existem três tipos de sífilis – a adquirida (transmitida por relações sexuais), em gestantes e a congênita, quando ocorre a transmissão da mãe para filho durante a gestação.

Nos três primeiros meses deste ano foram registrados 56 casos de sífilis adquirida e 11 casos de sífilis em gestantes e da congênita.

Obrigatório – gestante

A notificação compulsória para sífilis em gestante é obrigatória desde 2005. Foram notificados 611 casos entre 2013 a 2017 de sífilis em gestantes, enquanto a sífilis congênita foram 377 notificações no mesmo período.

Em gestantes não tratadas ou que receberam tratamento de forma inadequada a taxa de transmissão para o feto é de até 80%. Para evitar que isso ocorra, recomenda-se que o teste rápido em mulheres grávidas seja realizado na primeira consulta do pré-natal e, se positivo, a intervenção deve ser imediata.

O estoque da penicilina benzatina esta regular no Município, garantindo o tratamento de gestantes nas unidades básicas de saúde.

“É importante que a população mantenha cuidados preventivos e as mulheres grávidas realizem o pré-natal corretamente, pois nasífilis congênita os riscos para o bebê são enormes, podendo deixar sequelas ou até levar a óbito”, Explicou Maria de Lourdes da Silva, presidente do comitê.

Transmissão

A sífilis é transmitida de pessoa a pessoa durante a relação sexual desprotegida e pelo contato direto com as feridas.

Diagnóstico e tratamento

O diagnóstico pode ser feito com teste rápido em qualquer unidade básica de saúde onde também a pessoa infectada já inicia o tratamento com a Penicilina G Benzatina, via intramuscular, incluindo as mulheres grávidas.

Fonte: Semusa



MAIS NOTÍCIAS DE Rondônia