Notícias de Rondônia

Estação de tratamento sanitário deve atender 100% de Cacaulândia

O governador disse ainda que se reuniu recentemente com a Câmara de Árabe de Comércio e, que já está em andamento por parte dos investidores a instalação de uma Indústria de Processamento de Peixe em Ariquemes para atender toda a região do Vale do Jamari.


Estação de tratamento sanitário deve atender 100% de Cacaulândia

Com mais de R$ 10 milhões de investimentos, foi entregue, nesta sexta-feira (15), à população de Cacaulândia, o sistema de esgotamento sanitário do município que deve atender cerca de 100% da cidade. “O sistema trabalha todas as etapas, desde o tratamento do esgoto, ligação da rede, ligações domiciliares e intra domiciliares. O projeto começou a ser executado há seis anos, e mesmo com as dificuldades enfrentadas, o esforço conjunto da classe política foi primordial para chegarmos até esse momento. O sistema é para promoção da saúde da população, diminuindo os casos de diarreias e infecções gastrointestinais nas unidades públicas de saúde”, explicou superintendente estadual da Funasa, Pedro Villar.

O serviço renderá mais resultados para as futuras gerações, que serão diretamente beneficiadas com mais qualidade de saúde através do saneamento básico. Alunos da Escola Municipal de Nível Fundamental Nelso Alquieri, e da Escola Estadual de Nível Médio Frei Henrique de Coimbra, localizadas no município, participaram da cerimônia de inauguração da estação de tratamento e puderam aprender sobre a importância do serviço.

“Achei muito legal e sei que é importante para a nossa saúde, além de deixar menos poluição na cidade”, disse a estudante Beatriz Scardini Müller, 10 anos. Para Sofia Satelis do Carmo, também com 10 anos, a novidade “vai evitar doenças e deixar o ar mais limpo e a cidade mais cheirosa”. As crianças do ensino fundamental fizeram ainda uma apresentação de dança alusiva à Copa do Mundo.

Marcio Cavalcante, diretor executivo da Funasa em Brasília, também esteve na cerimônia e adiantou que “apenas 40% dos estados brasileiros possuem sistema de esgotamento e abastecimento de água satisfatórios. Sem dúvida, esse trabalho é um dos maiores investimentos em prevenção de saúde pública”. A deputada federal Marinha Raupp completou que a destinação do recurso só foi possível com a integração de toda a classe política dos 52 municípios de Rondônia e com o Executivo estadual.

Cacaulândia é um dos municípios de maior produção de café, cacau, leite e alevinos de pirarucu, já tendo alcançado a marca de produção de mais de 900 toneladas do peixe ao ano. “Vamos inserir o projeto de inclusão da produção local na merenda escolar. Hoje Rondônia tem mais peixe na merenda escolar do que o total da produção em 2010. Além disso, só temos crescido. Em nosso estado, 100% dos municípios aderiram ao selo Unicef”, declarou o governador Daniel Pereira e acrescentou que essas conquistas, como o sistema de esgotamento sanitário em Cacaulândia, só acontecem porque os representantes dos poderes políticos não ficam brigando entre si. “Temos nossas diferenças políticas, militamos em partidos diferentes, mas não podemos cuidar dos nossos interesses pessoais em detrimento das necessidades do povo”.

A construção do sistema foi feito com recurso da União, disponibilizado pela Fundação Nacional da Saúde (Funasa), e viabilizado através de esforço conjunto do Governo do Estado, com o apoio de parlamentares da bancada federal. Segundo o superintendente estadual da Funasa, Pedro Villar, o sistema é completo.

O governador disse ainda que se reuniu recentemente com a Câmara de Árabe de Comércio e, que já está em andamento por parte dos investidores a instalação de uma Indústria de Processamento de Peixe em Ariquemes para atender toda a região do Vale do Jamari.

Economia

Nesta quinta-feira (14), o governador esteve em Brasília onde, junto à bancada federal de Rondônia, pediu uma audiência com o presidente da República, Michel Temer, para tratar sobre a dívida do Beron.

“Conversamos com os deputados e senadores de Rondônia e relutamos contra o valor apresentado pela União, registrando que a dívida do estado desde a época do Beron é de R$ 2,5 bilhões. Há uma perícia que afirma que o valor na verdade é apenas a metade. Nós vamos tentar negociar esse valor com o presidente e fazer essa economia. Eu não sei quem será o próximo govenador de Rondônia, mas esse R$ 1,250 milhão pode ser investido em 100% de água e esgoto tratados no estado”.

Fonte: Assessoria




MAIS NOTÍCIAS DE Rondônia