Siga

Mais em Rondônia

Grupo técnico apresenta a empresários potencial da produção de pescado em Rondônia

Rondônia

Grupo técnico apresenta a empresários potencial da produção de pescado em Rondônia

              

O Grupo Técnicio Multi Institucional da Cadeia Produtiva do Pescado de Rondônia, instituído em 2016 pelo governo de Rondônia, apresentou na quinta-feira (15) a empresários de São Paulo o potencial da produção de pescado no Estado, que no ano de 2016 ficou em 90.363 toneladas.

O GT, composto por cinco membros, reuniu-se com o vice-governador Daniel Pereira, empresários Orlando Palocci (Grupo Minerva) e Itelvino Donizete de Oliveira, que atua no ramo de alimentos e confecções em São Paulo e cria gado em Goiás. Na reunião esteve o secretário-executivo da Superintendência de Desenvolvimento Econômico e de Infraestrutura (Sedi), Pedro Teixeira.

Membro do grupo, a bióloga Ilce Santos Oliveira, da Sedi, apresentou as principais regiões produtores de pescado; potencial hídrico; técnicas de criação do peixe amazônico; existência de frigoríficos e base de processamento do pescado; informes sobre legislação e existência de fábrica de ração entre outros dados.

A produção de 2017 do pescado rondoniense, que não para de crescer através do cultivo em viveiros escavados, está sendo contabilizada e em breve será revelada, segundo Ilce Santos. De acordo com a técnica da Sedi, a Agência Nacional de Águas (ANA) estima que o potencial de criação de pescado nos lagos formados pelas usinas de Jirau e Santo Antônio em Porto Velho é de 800 mil toneladas por ano.

O empresário Itelvino Donizete de Oliveira disse que já conhece Ji-Paraná, mas que irá estudar as regiões de Rondônia mais propiciais para o desenvolvimento de piscicultura em tanque-rede, sua preferência de produção. Segundo ele, durante 10 anos se dedicou ao processamento de pescado em São José do Rio Preto (SP) e agora pretende voltar para a atividade.

Donizete de Oliveira quis saber se a legislação estadual contempla a criação no sistema tanque-rede, o que foi confirmado pelo secretário-executivo da Sedi Pedro Teixeira. A lei regulamenta a atividade de piscicultura em Rondônia, observando princípios da sustentabilidade e garantindo apoio aos pequenos produtores.

“Para desburocratizar o processo de produção foi revogada uma lei de 2008. O papel do estado é avaliar a situação de cada empreendedor. Se for necessário aplicar sanção de multa isso é feito, mas é o último caso, inclusive evitar o embargo. Muitos produtores estavam em Areas de Proteção Ambiental (APAs), mas adequamos a legislação”, disse Marli Lustoza Nogueira, da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam), membro do GT e que se ocupa da legislação, regulamentação de normas.

O vice-governador Daniel Pereira disse que conheceu o empresário Orlando Palocci em São Paulo, durante apresentação da Rondônia Rural Show na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), e que na oportunidade houve compromisso de uma visita a Rondônia, o que acabou ocorrendo.

Daniel Pereira destacou o papel da piscicultura na economia de Rondônia, e disse que a produção de 2010, em torno de 10 mil toneladas, é hoje consumida em creches, escolas e penitenciárias. “É uma política adotada pelo nosso governo, e que está na direção não apenas de oferecer alimento saudável para nossos alunos, mas estimular o consumo de peixe no próprio Estado, que é baixo ainda,” disse o vice-governador.

Ele agradeceu a presença de Palocci, proprietário do Frigorífico Minerva, em Rolim de Moura , e de Itelvino Donizete, expressando a disposição de continuar o dialogo do governo rondoniense com investidores, e manifestando a vantagem de Rondônia na piscicultura – água em abundância, com temperatura adequada o ano inteiro para criação das espécies nativas e infraestrutura rodoviária para diversos pontos do país e mesmo do exterior, facilitando a comercialização do pescado. O vice-governador disse também que o estado investe hoje em toda a cadeia produtiva da piscicultura.

A produção de peixe em cativeiro em Rondônia se concentra nas regiões do Vale do Jamari (com destaque para Ariquemes); central (Ji-Paraná é o destaque) e zona da mata (Pimenta Bueno a maior expressão).

              

Publicidade

ASSFAPOM - Associação dos Praças e Familiares da Polícia e Bombeiro Militar do Estado de Rondônia

Publicidade

SINPEF-RO - Sindicato dos Policiais Federais do Estado de Rondônia

Publicidade

Sinsepol - Sindicato dos Servidores da Polícia Civil de Rondônia.

Publicidade

Associação Beneficente Zequinha Araújo

Publicidade

Samremo Pizzaria

Publicidade

Gurjão Santiago Kikuchi Advogados Associados

Mil Contabilidade

Publicidade

3D Store - O estilo que você precisa!

Advertisement