Siga
Hospital Cosme e Damião conscientiza mães e crianças no dia mundial de higienização das mãos
Fotos: Daiane Mendona

Rondônia

Hospital Cosme e Damião conscientiza mães e crianças no dia mundial de higienização das mãos

Bactéria não! Salve vidas, lave as mãos. A frase apareceu na parede, projetada pelo notebook em filme com desenhos animados, ao som de cantigas criadas pela equipe do Hospital Infantil Cosme e Damião, em Porto Velho.

A menina Júlia Manuelly, 5 anos, caminhou alguns passos à frente, juntando-se a médicos, enfermeiros, técnicos, auxiliares e demais servidores para a comemoração do Dia Mundial de Higienização das Mãos, na sexta-feira (5).

No 1º andar do hospital, mães e filhos acomodaram-se em cadeiras plásticas, enquanto a médica pediatra, Antonieta Machado, e a equipe de nove pessoas da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar animavam os internos com músicas e filmes projetados pelo computador.

A mãe de Júlia, Flaviane Farias, tem outros dois filhos, e mora no bairro Industrial, em Porto Velho. “Júlia teve pneumonia, mas vai sair segunda-feira, me prometeram”.

“Lave com água e sabão ou use álcool gel”, recomenda a comissão, observando que todas as enfermarias têm dispensers na parede com esses produtos.

A comissão dá suporte a quem tem infecção. Paralelamente a esse trabalho, faz permanente campanha preventiva.

“Todo mês nossos profissionais orientam os pais para os cuidados com o corte de unhas, no dia a dia entre nós também nos orientamos a lavar as mãos durante os procedimentos com a medicação”, disse a pediatra.

Dados da Comissão Nacional de Biossegurança revelam que pelo menos 100 mil pessoas morrem por ano, no Brasil, por causa da falta de higiene e da contaminação por bactérias, um problema constatado não apenas em instituições públicas, mas em clínicas e hospitais privados.

A exemplo de outros hospitais brasileiros, o Cosme e Damião, com 515 servidores e 100 leitos, celebrou a data em que organizações de saúde alertam para o risco de infecção hospitalar.

Por ali passam crianças atacadas por asmas, notadamente no período anual de queimadas, varicela, doenças diarreicas e pneumonia.

Enquanto Antonieta exibia breves filmes e explicava a rotina do hospital, o Datasus divulgava na internet que só em fevereiro deste ano ocorreram 300 mil internações em hospitais na região Sudeste brasileira, das quais, 10% contraíram algum tipo de infecção durante o período de internação, quando é baixa a imunidade.

Fonte: Secom. Texto: Montezuma Cruz

Publicidade

ASSFAPOM - Associação dos Praças e Familiares da Polícia e Bombeiro Militar do Estado de Rondônia

Publicidade

Conveniência Liberdade em Porto Velho

Publicidade

Gurjão Santiago Kikuchi Advogados Associados

Mil Contabilidade

Publicidade

BOCA ROSA – Curso de Maquiagem PROFISSIONAL

Publicidade

3D Store - O estilo que você precisa!

Publicidade