Siga

Mais em Rondônia

Programa Acelera Rondônia entra na fase de contratação de projetos para pesquisa científica

Rondônia

Programa Acelera Rondônia entra na fase de contratação de projetos para pesquisa científica

              

A partir deste mês, os seis editais do Programa Acelera Rondônia, lançados em setembro pelo governo estadual como incentivo à pesquisa, entra na fase de contratação dos projetos selecionados para receberem investimento financeiro. Ao t0do, conforme o presidente da Fundação Rondônia de Amparo ao Desenvolvimento das Ações Científicas, Tecnológicas e à Pesquisa do Estado de Rondônia (Fapero), Elder Oliveira, foram apresentados 150 projetos e 67 foram aprovados para contratação, beneficiando bolsistas e pesquisadores. A maioria é da Universidade Federal de Rondônia (Unir). O valor total do Acelera Rondônia é de R$ 9,4 milhões.

Oliveira explicou que foram apresentados 72 projetos para o Programa de Apoio ao Pesquisador Rondoniense (PQR), dos quais 24 serão selecionados; do Programa de Bolsas para Capacitação e Fixação de Recursos Humanos em Ciência e Tecnologia (Cafix) foram 44 apresentados e 23 indicados á contratação; Programa de Apoio à Pesquisa – Formação de Redes de Pesquisa em Rondônia (PAB-Rede) foram 6 e todos serão contratados; ao Programa de Apoio à Pesquisa para Publicação Científica (PAB-Publica) foram 17, 8 dos quais serão contratados; ao Programa de Apoio à Pós-Graduação Stricto Sensu (PAPG-SS) foram 7 e 5 serão contratados; enquanto que para o Programa de Apoio à Pesquisa em Coleções Biológicas (PAP-Cobio) será contratado 1 projeto dos 4 apresentados.

Para os pesquisadores entrarem em campo, Oliveira disse que dependem apenas da apresentação dos documentos e assinatura do termo de outorga. Apenas no caso do PAB-Rede é necessário uma reunião para formalização da rede.

A contratação desses projetos, conforme o presidente da Fapero, representa a consolidação do compromisso do governador Confúcio Moura para com a pesquisa, ciência e inovação tecnológica com vistas à melhoria da qualidade de vida em Rondônia, considerando que não há desenvolvimento sem pesquisa.

O presidente lamentou, que embora os editais tenham contemplado empresas, não houve interesse, o que para ele significa falta de conhecimento dos empresários sobre a importância da pesquisa para a ampliação e melhoria dos segmentos econômicos e sociais.

No caso do PAP Cobio, o projeto selecionado foi o da professora Carolina Rodrigues da Costa Doria sobre a consolidação das coleções de ictiofauna e entomofauna da Unir, campus de Porto Velho. “Neste caso, a Fapero vai colaborar com a manutenção do acervo biológico de todas as espécies de peixes do rio Madeira catalogadas para estudos na Unir”, explicou. Os demais projetos e suas finalidades estão disponíveis no site da Fapero.

Os editais tratam do fortalecimento dos laboratórios de pesquisa relacionados às áreas do sistema produtivo e meio ambiente, formação, interação e consolidação de grupos de pesquisa (R$ 500 mil); Valorização dos pesquisadores rondonienses que possuem produção científica tecnológica e de inovação de destaque em sua área do conhecimento (R$ 316,8 mil); Estímulo à fixação de recursos com destacado desempenho acadêmico em áreas estratégicas de interesse do estado (R$ 600 mil); Apoio à publicação de livros técnicos e científicos que divulguem os resultados de pesquisas desenvolvidas por pesquisadores locais (R$ 120 mil); Apoio aos projetos de pesquisa sediados em Rondônia que visem à preservação da biodiversidade animal, vegetal e microbiológica da Amazônia Ocidental (R$ 200 mil); e Apoio aos programas stricto sensu credenciados na Capes e em funcionamento do Estado de Rondônia (R$ 320 mil).

Fonte: Secom/RO