Notícias de Rondônia

RONDÔNIA – Princípio de incêndio em ônibus causa transtornos e passageira promete denúncia na ANTT


Postado em 11/06/2018 às 20h15min

RONDÔNIA – Princípio de incêndio em ônibus causa transtornos e passageira promete denúncia na ANTT

Neste domingo, 10, um grupo de passageiros que vinha de Cerejeiras para Vilhena em um ônibus da empresa Eucatur passou por momentos de pânico quando, em um trecho entre a cidade de origem da viagem e Colorado do Oeste, houve um princípio de incêndio.

Entre os passageiros estava a promotora de eventos Fernanda Lima, que contou que era por volta das 18 horas, quando motorista parou à margem da estrada por causa da fumaça. “Foi um desespero entre os passageiros para descer. Por sorte ninguém se feriu. Minha tia. que tem pressão alta, passou mal”, contou Fernanda.

A promotora de eventos denunciou que o extintor do ônibus não funcionou e os próprios passageiros ajudaram ao motorista no combate ao fogo usando areia. “Outro ônibus que vinha atrás do nosso emprestou o extintor para terminarem de apagar o fogo”, disse Fernanda.

Os passageiros, segundo Fernanda, vieram neste ônibus até Colorado. “Em Colorado, nos deram a opção de esperar um ônibus que ia demorar horas para chegar, ou vir em pé no que estava saindo; nós viemos sentados no corredor”, afirmou Fernanda, antes de continuar: “Ouvimos muitas histórias de que não é a primeira vez que acontece algo parecido e ninguém faz nada, não sai em nenhum noticiário, nenhuma providência é tomada”.

Fernanda denuncia que a os ônibus utilizados na linha que empresa chama de “Rapidão” estão, nas palavras dela, “em condições deploráveis”. Não ter o conforto de uma linha de ônibus executiva, tudo bem, mas a partir do momento que isso entra na questão da falta de segurança dos passageiros se torna um grande problema”, analisou.

Fernanda disse que procurou a agência da empresa na rodoviária assim que desceu do ônibus, mas ouviu apenas que ela deveria procurar o “responsável” e que ele não estava no local naquele momento. “Hoje eu consegui o contato do ‘responsável’, mas ele não atende as minhas ligações”, disse Fernanda, salientando que a sua indignação não é apenas pelo valor pago pela passagem, mas também pelo descaso da empresa com os passageiros.

A promotora de eventos disse que irá formalizar uma denúncia na Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT).

Fonte: Folha do Sul



MAIS NOTÍCIAS DE Rondônia