Siga

Trilhando a História

A sala de aula é o mundo

Expedição Machu Picchu Objetivo 2013
O que define o ser humano é o tempo. Ele é o espelho dos dias. Sempre haverá dois caminhos a serem escolhidos, isso é que torna a existência humana desafiadora. Esses dois caminhos muitas vezes se transformam em labirintos intermináveis. As provações fazem parte da grande aventura de viver.
Em mais uma edição da Expedição Machu Picchu Objetivo, ex alunos do colégio partiram para mais uma aventura com o professor e historiador Aleks Palitot, com destino ao país Peru. Os aventureiros Cristiano Priotto, Ingrid Ono, Jessica Luana, Gleyciane Souza, Guilherme Modesto, Louise Caroline, Sabrina Sousa, Antônio Mario, Eduardo Mesquita, Aramis Júnior, Henrique Braga, Mariana Somenzari e Jaluza Toledo, curtiram as paisagens fantástica que a geografia do Peru oferece, além claro da oportunidade de ter conhecido os inúmeros sítios históricos e arqueológicos do lugar, entre eles o principal Machu Picchu, a cidade sagrada considerada uma maravilha do mundo.
Os mochileiros e caçadores de aventura partiram de Porto Velho, capital de Rondônia no dia 5 de fevereiro de ônibus, até a cidade de Rio Branco no Acre. De lá seguiram pela Estrada do Pacífico até Cusco, antiga capital do Império Inca no Peru, considerada umbigo do mundo Inca.
Foi uma viagem no tempo, conhecer a história, de povos antigos, alguns antes do Império Inca. Percorrer as ruas, guetos e labirintos de Cusco, era respirar história, cultura e magia. Era sentir de perto o passado ainda presente de povos latino americanos que estiveram na América antes de nós, e deixaram para o futuro um legado valoroso, servindo de exemplo no presente. Tal legado foi visitado pelos aventureiros do Objetivo. As Igrejas antigas, monumentos históricos como: Puca Púcara, Tambamanchay, Pisac, Vale Sagrado, Pikilharka, Huanakancha e claro Machu Picchu. Aquilo que no passado os aventureiros aprenderam em sala de aula no colégio Objetivo, puderam conhecer na prática e in loco. A sala de aula era Machu Picchu e o quadro branco era visto em tempo real ao fundo com as ruínas da cidadela.
A aventura não ficou por aí. Os aventureiros seguiram a capital Lima no dia 10 de fevereiro e lá ficaram maravilhados com o Oceano Pacífico. A partir do distrito de Mira Flores, seguiram em um citytur pelos principais pontos históricos da localidade como: Praça Maior, Catedral de Lima, Palácio do Governo, Igreja dos Jesuítas, Catacumbas e talvez o ponto máximo o Museu Virtual Metropolitano de Lima.
A grande aventura de conhecer parte da história da América Latina finalizou-se no dia 15 de fevereiro, quando os caçadores de aventura voltaram a Rondônia. Eles voltaram sim, mas é certo, que parte deles ficou lá. Ficou em uma lembrança e em um momento especial. Ficou nas dificuldades de uma viagem longa, mas que os marcou para toda uma vida. Ficou nos momentos de reflexão, onde o pensamento dentro si, se perdeu nos Vales de Machu Picchu. Voltaram com mais bagagem do que levaram. Portanto, valeu a experiência de conviver em grupo, relembrar as aulas e os momentos vividos no colégio, e sentir de perto a história falada entre quatro paredes, e sentida na pele e no coração no umbigo do mundo, em Cusco. Foi assim que a sala de aula se tornou o centro do mundo.
Aleks Palitot
Professor e Historiador

Publicidade

ASSFAPOM - Associação dos Praças e Familiares da Polícia e Bombeiro Militar do Estado de Rondônia

Publicidade

Conveniência Liberdade em Porto Velho

Publicidade

Gurjão Santiago Kikuchi Advogados Associados

Mil Contabilidade

Publicidade

BOCA ROSA – Curso de Maquiagem PROFISSIONAL

Publicidade

3D Store - O estilo que você precisa!

Publicidade