Siga

Trilhando a História

O Guaporé em Costa Marques



Aleks Palitot no Rio Guaporé – Costa Marques – RO
Rondônia é um Estado rico em história, em cultura e muito mais grandioso em suas belezas naturais. O Vale do Guaporé é uma das localidades que o nosso Estado possui de grandezas de fauna e flora jamais vista em outros lugares do Brasil, pois, possui uma rica diversidade de vegetação e animais, de cultura e história, e uma verdadeira representação de como vivem os povos da floresta.
O Trilhando a História dessa semana gravou em uma antiga estrada que ligava Vila Bela da Santíssima Trindade, antiga capital do Mato Grosso, as ruínas do Forte Conceição destruído em uma grande enchente do Rio Guaporé por volta de 1771. Podemos constatar o empenho desses homens portugueses em ocupar e proteger dos espanhóis tão importante e estratégica região. É por alí que Rondônia começa ser ocupada, explorada e disputada, entre os ibéricos.
Costa Marques município rico em história e em natureza, também possui além do Forte Príncipe da Beira, das ruínas do Conceição e do Vale do Guaporé; um lugar rico em beleza, denominado Parque das Orquídeas, onde constatamos bem de perto as belezas da Amazônia e sua tão importante flora.



Lagoa Azul e Parque das Orquídeas – Costa Marques RO
O Vale do Guaporé está localizado no Estado de Rondônia e faz fronteira com a Bolívia. É formado pelo rio Guaporé, que nasce na Serra dos Parecis(MT), unindo-se ao rio Mamoré a 12 graus de latitude sul, onde constitui naturalmente a fronteira entre o Brasil e a Bolívia. O rio Mamoré nasce na Cordilheira dos Andes em território boliviano com o nome de La Plata e quando alcança a Serra dos Pacáas Novos, em Guajará-Mirim(RO), passa a chamar-se Mamoré. Ao encontrar-se com rio Beni(boliviano), forma a nascente do rio Madeira.
A conquista da região teve início por volta de 1524, quando o português Aleixo Garcia fazia exploração por aquela área em busca de ervas e aprisionando índios. Posteriormente, no século XVII, foi explorada pelo bandeirante Antonio Raposo Tavares em busca de ouro no rio Corumbiara. Possui 1 milhão e meio de hectares de mata nativa, onde abriga uma grande variedade de ecosistemas ainda pouco impactados pela ação do homem. Em suas várzeas podemos encontrar um grande criadouro de peixes, jacarés e tartarugas além de ser uma rota de aves migratórias do hemisfério norte, muito importantes para o Pantanal Matogrossense e a Amazônia.
O Trilhando a História vai ao ar todas as terças no canal 17 na Rede TV Rondônia no programa Fala Rondônia ao meio dia em rede estadual e em horários alternativos nos canais 20 e 25 (13h).
Os programas ficam a disposição no site WWW.amazoniavideo.com

Publicidade

ASSFAPOM - Associação dos Praças e Familiares da Polícia e Bombeiro Militar do Estado de Rondônia

Publicidade

Conveniência Liberdade em Porto Velho

Publicidade

Gurjão Santiago Kikuchi Advogados Associados

Mil Contabilidade

Publicidade

BOCA ROSA – Curso de Maquiagem PROFISSIONAL

Publicidade

3D Store - O estilo que você precisa!

Publicidade