Siga

Trilhando a História

Os primeiros Prefeitos de Porto Velho

Autoridades em frente a Prefeitura de Porto Velho
O primeiro prefeito de Porto Velho, Guapindaia Brejense, não era homem dado a assuntos diplomáticos, e tão logo saía-se de um aperto, entrava em outro. A Madeira Mamoré não permitia interferências na região que considerava sua, mesmo que fossem autoridades em busca de contraventores da lei. Guapindaia baixou decretos regulando o código de postura, inclusive proibindo a cobrança de imposto de desembarque, efetuado pela ferrovia. Tudo isso, juntando-se aos casos anteriores de conflitos entre as partes, foi motivo de ásperas trocas de insultos por parte do superintendente municipal e ferroviários. Na época, um italiano teria construído um barracão, todo de zinco, para diversões; o barracão foi interditado pela prefeitura; houve interferência de patrícios, em Manaus, e a questão por haver um acordo, segundo o qual a companhia ficava dona do barracão que, logo após, alugou a um mercadeiro. O superintendente não gostou da idéia e mandou demolir duas casas que ficavam nas proximidades para, no local, construir o mercado municipal, onde hoje se encontra o Mercado Cultural de Porto Velho; e em seguida, mandou fechar o mercado da companhia. Tal medida, naturalmente, chegou a irritar ainda mais os ferroviários.
Mercado Municipal de Porto Velho na avenida Divisória (Pres. Dutra)
Logo depois, a intendência aprovou lei autorizando o superintendente (prefeito) a dar nomes as ruas, sendo chamada de Avenida Divisória a que separava as terras da companhia das terras do município, que é a atual Av. Presidente Dutra, e nela os ferroviários construíram um alambrado separando as terras da Madeira Mamoré. As outras ruas foram denominadas Sete de Setembro, Rio Branco, Floriano Peixoto e Pedro II, embora algumas fossem apenas caminhos tortuosos. Em 1919, Guapindaia tentou eleger-se superintendente de Porto Velho, porém, não era pessoa grata a Madeira Mamoré e, embora fosse apoiado pelo Dr. Joaquim Tanajura, foi derrotado pelo padre Dr. Raimundo Oliveira.
Rua Barão do Rio Branco em Porto Velho
A primeira eleição realização em Porto Velho deu-se em 1916, quando foi eleito superintendente o medico Joaquim Augusto Tanajura, investido nas funções em 1917. Tanajura havia sido anteriormente, superintendente nomeado no município de Santo Antônio do Rio Madeira. Tanajura havia pertencido à comissão da linha telegráfica e, mais tarde inspetor honorário dos índios da região.
Foto Aérea de Porto Velho em 1948
O Governo de Guapindaia o primeiro do Município de Porto Velho, foi de 24 de janeiro de 1915 a 31 de dezembro de 1916, quando foi empossado o Dr. Joaquim Augusto Tanajura, eleito para o triênio de 1917 a 1919.
Aleks Palitot
Historiador reconhecido pelo MEC pela portaria n° 387/87
Diploma n° 483/2007, Livro 001, Folha 098.

Publicidade

ASSFAPOM - Associação dos Praças e Familiares da Polícia e Bombeiro Militar do Estado de Rondônia

Publicidade

Conveniência Liberdade em Porto Velho

Publicidade

Gurjão Santiago Kikuchi Advogados Associados

Mil Contabilidade

Publicidade

BOCA ROSA – Curso de Maquiagem PROFISSIONAL

Publicidade

3D Store - O estilo que você precisa!

Publicidade