Search
Close this search box.
Publicidade

Brasileiros aguardam quase 20 meses para obter visto norte-americano

Maior tempo de espera ocorre em São Paulo
Marcelo Camargo/Agência Brasil
Publicidade

O Brasil atualmente ocupa a sétima posição no ranking dos países com maior tempo de espera para obtenção de visto de turista para os Estados Unidos (EUA), de acordo com um levantamento realizado pela AG Immigration, um escritório de advocacia especializado em imigração sediado em Washington. Os dados, baseados em informações do Departamento de Estado dos EUA, mostram que a fila de solicitações atingiu níveis recordes em quatro das cinco cidades brasileiras onde o visto pode ser solicitado.

São Paulo é a cidade com o maior tempo de espera. Se alguém agendar hoje, só conseguirá uma data daqui a 615 dias, quase 20 meses. Em seguida, vêm Porto Alegre (507 dias), Brasília (493), Rio de Janeiro (478) e Recife (449). Segundo a AG Immigration, apenas o Rio de Janeiro já teve uma fila mais demorada, mas os números atuais representam recordes em todas as outras cidades.

Publicidade

Globalmente, apenas seis países apresentam tempos de espera mais longos: Colômbia, Haiti, México, Nepal, Canadá e Emirados Árabes. No Brasil, os vistos de turismo e negócios representam mais de 90% de todas as solicitações. No caso dos vistos de estudo ou trabalho, o processo geralmente é mais rápido.

Os primeiros passos para obter o visto envolvem preencher um formulário online e pagar uma taxa de US$ 160. Em seguida, é necessário agendar uma entrevista na embaixada em Brasília ou nos quatro consulados localizados em São Paulo, Rio de Janeiro, Recife e Porto Alegre. O visto de turismo tem validade de dez anos e pode ser utilizado em diferentes visitas aos EUA nesse período. No entanto, a duração de cada viagem é determinada pela equipe de imigração no momento do desembarque, geralmente sendo inferior a seis meses. Com o visto de turismo, não é permitido trabalhar ou estudar no país, apenas cursos de curta duração são permitidos.

Devido à pandemia de COVID-19, a emissão de vistos foi restrita entre maio de 2020 e novembro de 2021. Os atendimentos priorizaram pessoas em situações de emergência, como aquelas que precisavam viajar para funerais de familiares ou para tratamento médico, além de estudantes. Desde que os pedidos voltaram a ser analisados de forma geral, a demanda tem aumentado.

A embaixada dos EUA reconhece o problema em nota, afirmando que o tempo de espera para solicitar o visto de turista pela primeira vez está maior do que o desejado, devido à demanda gerada pela pandemia de COVID-19. A embaixada está trabalhando para aumentar a disponibilidade de agendamentos, contratando novos funcionários, fazendo horas extras e ampliando o período para renovação do visto sem necessidade de entrevista de 12 para 48 meses.

Espera-se que haja resultados positivos até as férias de julho, mas a embaixada ressalta a alta demanda. O Brasil foi o segundo país com maior processamento de vistos no mundo em 2022. Atualmente, são realizadas em média mais de 6 mil entrevistas por dia

Combate Clean Anúncie no JH Notícias