Search
Close this search box.
Publicidade

CHUVAS NO RS – Enchentes deixam rastro de destruição e centenas de desabrigados

Além das vidas perdidas, os danos materiais são igualmente alarmantes, com um total de 388 municípios gaúchos sendo afetados pela catástrofe
Publicidade

As enchentes que assolam o estado do Rio Grande do Sul têm se mostrado cada vez mais devastadoras, com o número de mortes agora chegando a 90 e mais de 100 pessoas ainda desaparecidas, conforme relatado pela Defesa Civil estadual nesta terça-feira (7/5).

Além das vidas perdidas, os danos materiais são igualmente alarmantes, com um total de 388 municípios gaúchos sendo afetados pela catástrofe. De acordo com os últimos dados divulgados, 361 pessoas ficaram feridas, enquanto 155.741 estão desalojadas, buscando abrigo onde podem, e outras 48.147 foram encaminhadas para abrigos públicos.

Publicidade

As condições climáticas continuam imprevisíveis e agravam ainda mais a situação. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), áreas do centro e metade norte do estado enfrentam um breve período de tempo quente e seco, com ventos fortes soprando do quadrante norte. Entretanto, as regiões mais ao sul e na fronteira com o Uruguai enfrentam fortes áreas de instabilidade, resultando em chuvas volumosas e temporais.

As previsões meteorológicas são preocupantes, com volumes de chuva previstos para exceder os 100 milímetros em 24 horas em algumas áreas, podendo até mesmo ultrapassar os 150 milímetros até quarta-feira (8/5). Rajadas de vento acima dos 60 km/h são esperadas, especialmente em regiões como Santa Maria e encostas, além das proximidades do Planalto gaúcho.

A situação se agrava ainda mais em áreas como Pelotas, Rio Grande, Campanha, Alegrete e São Borja, onde são previstos temporais intensos, acompanhados de ventos com rajadas acima dos 70 km/h e queda de granizo.

Diante desse cenário desolador, as autoridades alertam para a necessidade de medidas preventivas e de socorro urgente às comunidades afetadas. Enquanto isso, o Inmet projeta um fim de semana úmido e gradualmente mais frio, com chuvas mais intensas esperadas no norte e leste do estado, enquanto o sul e oeste devem experimentar uma relativa melhoria nas condições climáticas a partir da próxima segunda-feira (13/5).

A população gaúcha enfrenta, portanto, um desafio monumental, exigindo solidariedade, apoio mútuo e ação rápida das autoridades para lidar com as consequências devastadoras dessas enchentes sem precedentes.

Combate Clean Anúncie no JH Notícias