Search
Close this search box.
Publicidade

Mulher é agredida e mantida em cárcere privado por ex-companheiro

Segundo depoimento, a vítima foi enforcada, levou socos do agressor e chegou a ficar presa pelo companheiro por quatro dias
Publicidade

Uma mulher de 38 anos foi resgatada após ficar em cárcere privado por quatro dias, na Vila Estrutural, e ser agredida pelo ex-companheiro. Segundo depoimento dado à polícia, o ex-marido, 37, mantinha a vítima em uma distribuidora de bebidas, onde ela era ameaçada e agredida. O caso é investigado como estupro, lesão corporal e violência doméstica, no âmbito da Lei Maria da Penha.

De acordo com informações do Boletim de Ocorrência, a mulher conheceu o agressor em 2010, em Minas Gerais. No mesmo ano, a mulher engravidou do acusado e veio com ele para o DF. No entanto, o homem foi preso e ficou detido até 2016. Em 2012, a mulher chegou a levar o filho para o homem conhecer em uma visita na cadeia, mas perdeu o contato depois disso.

Publicidade

Quando o agressor deixou a prisão, ele quis se aproximar. A mulher informou que estava em outro relacionamento e, dias depois, o homem foi preso novamente. Contudo, em setembro de 2021, ele foi liberado pela justiça e voltou a procurar a ex-companheira. Dessa vez, ele alegou que havia mudado e os dois voltaram a ter uma relação.

Dinâmica
Em uma das visitas realizadas a casa dos pais do agressor, a vítima relatou à polícia que percebeu que o homem estava drogado. Alterado e com raiva, ele danificou o carro da companheira, que não registrou ocorrência para não prejudicá-lo. Em outras ocasiões, ele apresentou comportamentos agressivos e fazia xingamentos, com isso, a mulher deixou de responder mensagens e recusava os convites feitos por ele.

De acordo com a vítima, em um novo encontro do casal, ele levou pedras de crack e começou a usá-las em um quarto de hotel, novamente ficando alterado. Quando ele saiu do quarto, a mulher trancou a porta e ligou para a polícia. Ela pediu medida protetiva contra o homem, mas não representou pelo ocorrido.

No dia seguinte, o agressor foi para o trabalho da vítima e disse que não sairia do local se ela não o acompanhasse. Com medo de um possível tumulto, ela saiu para conversar e o acompanhou até uma pequena distribuidora de bebidas do companheiro. No fim do dia, eles foram até a casa da mãe dele para dormir no local e ela entregou para a sogra o dinheiro arrecadado no comércio para que o homem não conseguisse comprar drogas.

No entanto, ele ficou com raiva e a agrediu com socos e tentou enforcá-la. Os familiares do agressor impediram que a violência continuasse. A mulher diz que tentou fugir, mas não conseguiu e o companheiro a levou de volta para a distribuidora de bebidas. Com medo de alguma reação, ela aceitou dormir no local para não ser agredida.

Nos dias seguintes, o homem a impediu de sair sem ele e a ameaçou de morte, caso ela fugisse. Para escapar, a mulher mandou mensagem para uma amiga, em um momento de descuido dele, pedindo socorro e enviando a localização do local onde estavam. O homem foi preso nesta segunda-feira (14/2).

Durante o depoimento na delegacia, os agentes policiais relataram que o agressor estava alterado e nervoso, que reagia com gritos e chutes na cela. “Ficou se auto-lesionando com cabeçadas na parede e na grade”, relata o boletim.

Veja como pedir ajuda
– Ligue 190: Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF). Uma viatura é enviada imediatamente até o local. Serviço disponível 24h por dia, todos os dias. Ligação gratuita.

– Ligue 197: Polícia Civil do DF (PCDF)
E-mail: denuncia197@pcdf.df.gov.br
WhatsApp: (61) 98626-1197
Site: https://www.pcdf.df.gov.br/servicos/197/violencia-contra-mulher

– Ligue 180: Central de Atendimento à Mulher, canal da Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres. Serviço registra e encaminha denúncias de violência contra a mulher aos órgãos competentes, além de reclamações, sugestões e elogios sobre o funcionamento dos serviços de atendimento. A denúncia pode ser feita de forma anônima, 24h por dia, todos os dias. Ligação gratuita.

– Delegacias Especiais de Atendimento à Mulher (Deam): funcionamento 24 horas por dia, todos os dias.

Deam 1: previne, reprime e investiga os crimes praticados contra a mulher em todo o DF, à exceção de Ceilândia.
Endereço: EQS 204/205, Asa Sul.
Telefones: 3207-6172 / 3207-6195 / 98362-5673
E-mail: deam_sa@pcdf.df.gov.br

Deam 2: previne, reprime e investiga crimes contra a mulher praticados em Ceilândia.
Endereço: St. M QNM 2, Ceilândia
Telefones: 3207-7391 / 3207-7408 / 3207-7438

– Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos
Whatsapp: (61) 99656-5008 – Canal 24h

– Secretaria da Mulher do DF
Whatsapp: (61) 99415-0635

– Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT)
Promotorias nas regiões administrativas do DF
https://www.mpdft.mp.br/portal/index.php/promotorias-de-justica-nas-cidades

Núcleo de Gênero
Endereço: Eixo Monumental, Praça do Buriti, Lote 2, Sala 144, Sede do MPDFT
Telefones: 3343-6086 e 3343-9625
E-mail: pro-mulher@mpdft.mp.br

– Defensoria Pública do DF
Núcleo de Assistência Jurídica de Defesa da Mulher (Nudem)
Endereço: Fórum José Júlio Leal Fagundes, Setor de Múltiplas Atividades Sul, Trecho 3, Lotes 4/6, BL 4 Telefones: (061) 3103-1926 / 3103-1928 / 3103-1765
WhatsApp (61) 999359-0032
E-mail: najmulher@defensoria.df.gov.br
http://www.defensoria.df.gov.br/nucleos-de-assistencia-juridica/

– Núcleos do Pró-Vítima

Paranoá
End.: Quadra 05, Conjunto 03, Área Especial D – Parque de Obras
(61) 9 8314-0622 – Horário: 08:00 às 17:00
Guará
End.: Lúcio Costa QELC Alpendre dos Jovens – Lúcio Costa
(61) 9 8314-0619 – Horário 08:00 às 17:00
Ceilândia
End.: Shopping Popular de Ceilândia – Espaço na Hora
(61) 9 8314-0620 – Horário: 08:00 às 17:00
Planaltina
End.: Fórum Desembargador Lúcio Batista Arantes, 1º Andar, Salas 111/114
(61) 9 8314-0611 /3103-2405 – Horário: 12:00 às 19:00
Recanto das Emas
End.: Estação da Cidadania – Céu das Artes, Quadra 113, Área Especial 01
61) 9 8314- 0613 – Horário:08:00 às 17:00
Itapõa
End.: Praça dos Direitos, Quadra 203 – Del Lago II(61) 9 8314-063208:00 às 17:00
(61) 9 8314-0632 – Horário:08:00 às 17:00
Taguatinga
End.: Administração Regional de Taguatinga – Espaço da Mulher – Praça do Relógio
(61) 99168-0556
Site: https://www.sejus.df.gov.br/pro-vitima/

Combate Clean Anúncie no JH Notícias