Search
Close this search box.
Publicidade

Caixa anuncia adicional de R$ 50 para beneficiários do Bolsa Família com NIS final 3

Famílias com gestantes e filhos de 7 a 18 anos recebem acréscimo
Publicidade

Nesta quarta-feira (21), a Caixa Econômica Federal realiza o pagamento da parcela de junho do novo Bolsa Família aos beneficiários com Número de Inscrição Social (NIS) de final 3. Essa será a primeira parcela a incluir o adicional de R$ 50 destinado a famílias com gestantes e filhos entre 7 e 18 anos.

Desde março, o Bolsa Família já conta com um adicional de R$ 150 para famílias com crianças de até 6 anos. Com essas novas adições, o valor total do benefício pode chegar a até R$ 900 para aqueles que atendem aos requisitos para receber ambos os adicionais.

Publicidade

O valor mínimo do benefício é de R$ 600, porém, com o novo adicional, a média do benefício agora é de R$ 705,40, o maior da história do programa. De acordo com o Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, neste mês, o programa de transferência de renda do Governo Federal atenderá 21,2 milhões de famílias, totalizando um gasto de R$ 14,97 bilhões.

Desde o início deste ano, o programa social passou a ser chamado de Bolsa Família novamente. O valor mínimo de R$ 600 foi assegurado após a aprovação da Emenda Constitucional da Transição, que permitiu um gasto de até R$ 145 bilhões fora do teto de gastos neste ano, sendo que R$ 70 bilhões são destinados ao custeio do benefício.

Além disso, o programa incorporou outras novidades em junho. O pagamento do adicional de R$ 150 teve início em março, após o governo realizar uma revisão no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) a fim de eliminar fraudes. Conforme o balanço mais recente, divulgado em abril, aproximadamente 2,7 milhões de pessoas com inconsistências no cadastro tiveram o benefício suspenso.

Apesar do corte, foi concedido um prazo de 60 dias para que cerca de 1,2 milhão de pessoas, que se cadastraram como famílias unipessoais no segundo semestre do ano passado, regularizem sua situação e comprovem os requisitos para retornar ao programa. A principal exigência é que a renda mensal por pessoa da família seja de até R$ 218, obtida ao dividir a renda total pelo número de membros.

Outra novidade implementada no Bolsa Família em junho é a regra de proteção. Agora, mesmo se uma família conseguir um emprego e aumentar sua renda, ela pode permanecer no programa por até dois anos, desde que cada membro receba até meio salário mínimo. Nesse caso, a família passará a receber 50% do valor do benefício ao qual teria direito.

O pagamento tradicional do Bolsa Família ocorre nos últimos dez dias úteis de cada mês. Os beneficiários podem consultar informações sobre as datas de pagamento, o valor do benefício e a composição das parcelas por meio do aplicativo Caixa Tem, utilizado para acompanhar as contas poupança digitais do banco.

Além disso, o Auxílio Gás também será pago nesta quarta-feira às famílias cadastradas no CadÚnico com NIS final 3. Com um valor de R$ 109 em junho, esse benefício segue o calendário do Bolsa Família. O montante foi reduzido em relação a abril devido às recentes diminuições no preço do botijão.

O programa do Auxílio Gás, que tem previsão de duração até o final de 2026, beneficia neste mês 5,62 milhões de famílias. Com a aprovação da Emenda Constitucional da Transição e da medida provisória do Novo Bolsa Família, o benefício permaneceu em 100% do preço médio do botijão de 13 kg até o final do ano.

Para receber o Auxílio Gás, é necessário estar cadastrado no CadÚnico e ter pelo menos um membro da família que receba o Benefício de Prestação Continuada (BPC). A lei que instituiu o programa determinou que mulheres responsáveis pela família têm preferência, assim como mulheres vítimas de violência doméstica.

Combate Clean Anúncie no JH Notícias