Search
Close this search box.
Publicidade
EcoRondônia

Assaltante morto em confronto com empresário é identificado como membro da “Quadrilha do Urubu”

Apesar de sua pouca idade, Beniz acumulava uma lista impressionante de delitos, incluindo roubos, tráfico de drogas, corrupção de menores e porte ilegal de arma de fogo.
Publicidade

A polícia revelou a identidade do assaltante morto em um confronto ocorrido no último domingo em Ji-Paraná. Guilherme Almeida Moraes Beniz, de 23 anos, era conhecido por sua extensa ficha criminal e sua participação na notória “Quadrilha do Urubu,” pela qual foi condenado a mais de 20 anos de reclusão em 2020.

Apesar de sua pouca idade, Beniz acumulava uma lista impressionante de delitos, incluindo roubos, tráfico de drogas, corrupção de menores e porte ilegal de arma de fogo. Sua condenação o afastou da sociedade por um período considerável.

Publicidade

As autoridades agora conduzem uma investigação mais aprofundada para entender a conexão de Guilherme Almeida Moraes Beniz com o incidente em Ji-Paraná e determinar se havia outros cúmplices envolvidos no assalto à residência do empresário Nerci Rigon.

ENTENDA O CASO

Na manhã de domingo, 15 de outubro, a rua Tenente Brasil, no centro de Ji-Paraná, Rondônia, foi palco de um evento chocante quando dois indivíduos encapuzados, um deles armado, invadiram a residência do empresário Nerci Rigon, conhecido como “Nego da Pica Pau.” O confronto resultou na morte de um dos suspeitos, em um ato de legítima defesa.

A ação teve início quando a esposa do empresário, que estava acordada, ouviu um ruído vindo da cozinha. Ao descer a escadaria para averiguar, deparou-se com um dos assaltantes, armado e anunciando o assalto com a ameaçadora frase: “perdeu, perdeu.”

Sem hesitar, “Nego da Pica Pau” pegou seu revólver próximo à sua cama ao notar que sua esposa estava sob ameaça. Com a arma apontada para sua cabeça, o empresário agiu em legítima defesa.

Rapidamente, o assaltante invadiu o quarto de Nerci Rigon, que efetuou um disparo certeiro, resultando na morte do suspeito. O segundo criminoso, ao ouvir o tiro, fugiu da residência, deixando para trás peças de roupas e o interfone.

A Polícia Militar foi acionada para registrar a ocorrência, e a Perícia Técnica foi chamada para os procedimentos padrão em uma cena de crime. O empresário está colaborando com as autoridades, destacando a importância da segurança domiciliar e da vigilância em situações perigosas.

Anúncie no JH Notícias