Search
Close this search box.
Publicidade

Dono de panificadora confirma ter executado eletricista da Energisa e que jogou a arma utilizada no crime no Rio Madeira

Publicidade

O comerciante ainda não identificado que matou com vários tiros o eletricista Gerson Francisco Nunes de 45 anos, que prestava serviços para a Energisa S/A, alegou que a motivação do crime seria por ser vítima de extorsão aplicada por funcionários a serviço da Energisa.

Na delegacia o comerciante informou aos policiais que recebeu recentemente uma multa no valor de R$ 10 mil e que estava sendo pressionado pelos funcionários da empresa terceirizada a pagar pedágio para não receber outras multas.

Publicidade

Insatisfeito e acima de tudo revoltado com a atitude dos trabalhadores, o comerciante decidiu por um fim nas extorsões, matou o eletricista com vários tiros e fugiu. Neste sábado (1) ele foi encontrado escondido em uma residência localizada no Bairro Mariana, zona leste de Porto Velho.

Ainda de acordo com a polícia, o mesmo já possui condenação por homicídio e que após o crime praticado contra Gerson, teria jogado a arma no rio Madeira para se livrar de qualquer prova que o ligasse a execução.

O comerciante está sendo interrogado na Delegacia de Homicídios e aguarda a decisão do juiz de plantão quanto ao pedido de sua prisão preventiva.

Combate Clean Anúncie no JH Notícias