Search
Close this search box.
Publicidade

Queima de fogos na Expoalto ocorreu sem autorização do Corpo de Bombeiros

O tenente enfatizou que a utilização de fogos de artifício no meio da arena, e a proximidade com o público, não estava autorizada e não deveria ter ocorrido.
Publicidade

O tenente do Corpo de Bombeiros, Fábio Rosset, esclareceu que os organizadores da 1ª Expoalto, realizada no município de Alto Paraíso, não obtiveram autorização para a utilização de fogos de artifício no centro da arena, onde ocorreu o trágico acidente que resultou na morte do jovem Gabriel da Silva Palácio, de 25 anos.

Segundo o tenente, o evento estava devidamente autorizado e em conformidade com as normas estabelecidas pelo Corpo de Bombeiros. No entanto, a queima de fogos de artifício não estava prevista nas permissões concedidas. Originalmente, conforme a documentação apresentada, estava programada apenas uma cascata de fogos.

Publicidade

O tenente enfatizou que a utilização de fogos de artifício no meio da arena, e a proximidade com o público, não estava autorizada e não deveria ter ocorrido. “Os fogos deveriam estar a uma distância segura de 100 metros das pessoas, de acordo com as normas, e não no centro da arena”, afirmou.

Durante a vistoria realizada pelo Corpo de Bombeiros, os explosivos não estavam posicionados no centro da arena, indicando que foram colocados pela organização após a saída dos fiscais.

Além disso, de acordo com a documentação fornecida ao Corpo de Bombeiros, consta o nome da pessoa habilitada para realizar a queima de fogos conforme previsto nos documentos, mas ainda não foi confirmado se essa pessoa era Gabriel. Isso será investigado.

Hoje, uma nova inspeção será realizada pela equipe de fiscalização para obter mais informações sobre o incidente.

O caso está sendo investigado pela Polícia Civil, uma vez que resultou em uma vítima fatal.

Os detalhes do acidente ainda estão sob investigação, mas o que se sabe até o momento é que Gabriel da Silva Palácio, de 25 anos, estava no centro da arena onde os fogos de artifício foram posicionados para um show pirotécnico. Quando Gabriel acionou os fogos, ocorreu a tragédia. A explosão foi testemunhada pela plateia nas arquibancadas, que viu o jovem ser consumido pelas chamas que se espalharam rapidamente por seu corpo.

O locutor do evento solicitou a assistência da equipe médica, e dois indivíduos rapidamente se aproximaram, lançando areia para tentar apagar o fogo que envolvia o corpo de Gabriel, que já estava inconsciente.

Gabriel foi transportado em estado crítico para o pronto-socorro da região, mas infelizmente não resistiu às queimaduras e faleceu minutos após o ocorrido.

Combate Clean Anúncie no JH Notícias