Search
Close this search box.
Publicidade

Delegado Camargo reitera pedido para manutenção das cabeceiras da ponte sobre o rio Jamari

“Parece mentira de primeiro de abril, mas não é”, disse Camargo sobre a obra que apresenta problemas estruturais um mês depois da inauguração
Publicidade

No dia 05 de março, um mês depois do governo do estado entregar a obra da ponte do Rio Jamari, na RO 459, em Alto Paraíso, o deputado Delegado Camargo (Republicanos) encaminhou à Casa Civil e ao Departamento de Estradas e Rodagem (DER), a indicação 5120/2024, alertando para a necessidade de manutenção nas cabeceiras da ponte, que já começavam a apresentar pequenas fissuras. O governo demorou um mês para responder, e no dia 26 de março afirmou que iria deslocar uma equipe técnica para “analisar a situação” e que enviaria informações sobre a situação. Não deu tempo.

Na manhã desta segunda-feira, 1° de abril, o deputado Delegado Camargo mostrou indignação com novos vídeos gravados por populares mostrando graves rachaduras nas cabeceiras da ponte, que colocam em risco o acesso de veículos e caminhões sobre a travessia. “Apesar de estarmos no dia primeiro de abril, infelizmente não é mentira. É só mais uma obra malfeita pelo governo do estado, que já apresenta problemas”, disse o deputado, relacionando o fato ao popular dia da mentira.

Publicidade

A obra da ponte sobre o Rio Jamari demorou quase seis anos para ser executada e já no primeiro mês depois da entrega, registra os primeiros problemas. Ainda no mês de janeiro, antes da inauguração, Camargo esteve no canteiro de obras, quando o aterro das cabeceiras ainda estavam por fazer. “Em menos de quinze dias, a toque de caixa, eles aterraram, compactaram e asfaltaram, sem a devida contenção lateral. Qualquer cidadão que não entende de obra saberia que isso não daria certo. Agora, com a chuva, mesmo sem alagar, a obra já está se deteriorando, mostrando seus defeitos”, disse.

Em nova indicação e requerimento, Camargo pede ao governo do estado que acione o DER e a empresa responsável pela obra para que faça a recuperação urgente das cabeceiras da ponte e se evite um dano maior, ou até mesmo uma tragédia envolvendo vidas. “Demoraram seis anos para executar uma obra, com um custo milionário, incômodo para a população de Alto Paraíso e já no primeiro mês se registra esse problema, essa falha na estrutura. Já alertei o governo no início de março e agora peço ao governador que acione imediatamente a empresa para que ela faça a correção necessária, a contenção do aterro, porque do jeito que foi feito, na primeira cheia do Rio Jamari, as cabeceiras vão descer junto com a água. Isso é questão de responsabilidade pública. A obra deve ter uma garantia e os responsáveis precisam assumir imediatamente o ônus pelo serviço malfeito”, disse Camargo.

Combate Clean Anúncie no JH Notícias