Search
Close this search box.
Publicidade
EcoRondônia

Medicamento em estudo “engana” organismo e promove emagrecimento sem exercício físico

Confira as notas do dia, por Cícero Moura.
Publicidade

EXCESSO

Quase 80% das pessoas travam uma briga constante com a balança e na maioria dos casos a luta sempre é vencida pelos quilos a mais. No Brasil, 20% das pessoas são obesas e 57% têm sobrepeso.

Publicidade

PESQUISA

Diante dos níveis alarmantes de obesidade, a indústria farmacêutica corre atrás de novos remédios. Financeiramente é tudo de bom. Tem cliente “sedento” por um milagre e disposto a pagar o que for.

NÚMEROS

Quando o Ozempic virou o queridinho do emagrecimento, a fabricante Novo Nordisk faturou US$ 8,5 bilhões e suas ações dobraram de valor. Com isso, farmacêuticas como Eli Lilly e Pfizer já tentam entrar na onda.

IRREAL

O problema é que milagres não surgem dentro de industrias. O Ozempic, por exemplo, tem alguns problemas. A começar pelo fato dele ser uma droga para diabetes tipo 2, cujo efeito secundário é a perda de peso.

SEM PARAR

Em resumo, ele tira o apetite com uma versão artificial de um hormônio. Seu uso requer continuidade (se você deixar de usar, pode voltar a engordar) e estudos apontam uma correlação (ainda meio incerta) entre seu uso prolongado e câncer de tireoide.

LUDIBRIAÇÃO

Os pontos fracos do Ozempic impulsionam novas abordagens. Um grupo de cientistas, por exemplo, testou um novo composto conhecido como SLU-PP- 332, que “convence” os músculos de ratos de que estão se exercitando. Isso estimula o metabolismo dos roedores e faz eles perderem peso – sem precisar levantar uma pata.

“MATÉRIA”

Publicado no periódico científico Journal of Pharmacology and Experimental Therapeutics, o estudo tratou ratos obesos com a droga e observou como seus corpos de roedores reagiriam.

NORMALIDADE

Durante curtas rotinas de exercício e treinos com pesos, nossos músculos queimam glicose, a reserva energética padrão. Eles só passam a queimar ácidos graxos (gordura) em sessões mais longas de exercícios aeróbicos, como corrida.

DIFERENCIAL

Segundo os cientistas, o medicamento fez o metabolismo dos ratos preferir os ácidos graxos logo de cara, o que culminou na perda de peso.

SOMENTE ESTUDO

A droga é de uma classe de “imitadores de exercício”, que proporcionam alguns dos benefícios da atividade física sem o esforço em si. Ela ainda está nos estágios iniciais de desenvolvimento: só foi testada em animais e ainda não possui aprovação para uso em humanos.

DIFERENÇA

Enquanto o Ozempic te dá uma dose de semaglutida, que simula os efeitos do hormônio GLP-1 e dá sensação de saciedade, o SLU-PP-332 tem um mecanismo de ação diferente. A nova droga aumenta a atividade de um grupo de proteínas que controla o metabolismo de tecidos consumidores de energia, estimulando uma ação metabólica natural de resposta ao exercício.

AVISO

Ele basicamente diz ao músculo para seguir o mesmo procedimento de quando você está em uma corrida. Essas proteínas funcionam mais quando você se exercita.

DESAFIO

Ativá-las com medicamentos, artificialmente, tem sido difícil  para os cientistas. No começo do ano, os pesquisadores do estado do Missouri (EUA) publicaram um primeiro estudo relatando o sucesso do SLU-PP-332, o que foi o início  de um promissor período de testes.

CONTINUIDADE

Como parte desse estudo mais recente, eles iniciaram o tratamento de ratos obesos com a droga. Os roedores receberam o remédio, por injeção, duas vezes por dia durante um mês, comendo a mesma quantidade de comida e sem mudanças na rotina de atividades.

EFICÁCIA

Só o uso do medicamento fez com que eles ganhassem 10 vezes menos gordura do que ratos não tratados, e perdessem 12% do peso corporal. O composto também permitiu que camundongos com peso normal corressem por 70% mais tempo em comparação aos que não receberam a droga.

REJEIÇÃO

Durante o período do estudo, ela não gerou efeitos colaterais graves. O próximo passo para torná-la um medicamento viável, segundo os cientistas, é refinar sua estrutura – transformá-la de injeção em comprimido. Em seguida, deve ser testada em outros animais antes de humanos.

LIMITAÇÃO

Contudo, o medicamento não é capaz de replicar outros beneficios do exercício físico, como fortalecimento dos ossos, melhor qualidade de sono e menos estresse. Para esses, ainda é melhor calçar os tênis de corrida. (Fonte: Superinteressante)

ICMS

Semana promete bastante discussões sobre o aumento de impostos – diga-se Lei do ICMS – aprovado pela Assembleia Legislativa e Sancionado pelo Governador Marcos rocha. Na mensagem do Governo tem ainda a proposta que prevê a criação de uma contribuição de 3% sobre a movimentação financeira do agronegócio em Rondônia.

ICMS 2

Em uma reunião “secreta” na Escola do legislativo, antigo prédio da Assembleia, um grupo de deputados – identificados como  “Frentão Parlamentar” –  tratou de debater a melhor alternativa para anular o aumento do ICMS.

ICMS 3

A questão é que legalmente não há o que se fazer. A sessão não pode ser anulada pois não há nada regimental que permita tal ação. Não cabe nem a hipótese da revogação da Lei, pois não existe argumento constitucional para anulação.

REUNIÃO

Embora já esteja tudo sacramentado, o deputado Delegado Rodrigo Camargo (Republicanos) recebeu na manhã de ontem, 16, lideranças de 56 entidades representativas do Agronegócio, da indústria e do comércio que foram ao legislativo estadual manifestar o descontentamento da população com o aumento de ICMS.

VOTO

A votação polêmica do ICMS aconteceu na sessão da última terça-feira, 09, e teve o voto contrário do deputado Delegado Camargo. O projeto que cria a chamada taxa do agronegócio está com pedido de vistas do Deputado Luizinho Goebel (PSC), que tem o prazo de cinco sessões ordinárias para devolver ao plenário.

PEDIDO

O deputado Camargo ouviu dos representantes o pedido para que o governo do estado revogue o aumento do ICMS e que a Assembleia vote pela rejeição da taxa do Agro.

RETOMADA

Considerando o aumento da vazão do rio Madeira nos últimos dias, os limites operacionais da Hidrelétrica Santo Antônio foram restabelecidos e, em alinhamento com o Operador Nacional do Sistema Elétrico, a operação foi retomada. Neste momento, a usina opera com 3 turbinas, com geração de cerca de 210 Megawatts médios.

Anúncie no JH Notícias