Search
Close this search box.
Publicidade
EcoRondônia

Governo de Rondônia leva assistência às famílias atingidas pela enchente dos rios Mamoré e Guaporé

Duas forças tarefas foram designadas para as áreas indígenas, extrativistas e ribeirinhas.
Publicidade

Dando continuidade às ações de governo para auxiliar as famílias atingidas pelas enchentes, o Estado de Rondônia atua para atender as comunidades atingidas e desabrigadas na zona Rural do município de Guajará-Mirim, onde o acesso é por meio fluvial ou aéreo. Duas forças tarefas foram designadas para as áreas indígenas, extrativistas e ribeirinhas.

A Coordenadoria Estadual de Defesa Civil – Cedec recebeu a informação no dia 27 de março sobre a inundação na região por meio da Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil – Compdec. Uma força humanitária foi organizada para atender as famílias atingidas às margens do rio Pacaás Novos foram atendidas por equipes que somaram esforços, tendo como instituições envolvidas: Coordenadoria Estadual de Defesa Civil – Cedec; Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil – Compdec; Polícia Militar – PM; Corpo de Bombeiros – CBM/RO, Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental – Sedam; Secretaria de Estado da Assistência e do Desenvolvimento Social – Seas, Prefeitura de Guajará-Mirim; Fundação Nacional do Índio – Funai e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBIO.

Publicidade

COMUNIDADES ATINGIDAS

As comunidades que foram afetadas pela enchente do Rio Guaporé e Rio Mamoré são: Boa Vista, Margarida, Encrenca, Santa Izabel e Nova Brasília.

O Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Assistência e do Desenvolvimento Social – Seas, disponibilizou para 45 famílias que residem ao longo do rio Pacaás Novos, 35 cestas básicas e 400 fardos de água.

O governador de Rondônia, Marcos Rocha destacou a relevância em atender a população rondoniense, em conjunto com as demais secretarias e órgãos parceiros, procurando sempre preservar vidas.

“Estamos trabalhando em conjunto para alcançar a todos que estão sendo afetados pelas alagações, principalmente, se tratando da comunidade extrativista, indígena e ribeirinha. Com o apoio das esferas municipais e federais é possível garantirmos o auxílio necessário neste momento tão difícil que as famílias passam”, declarou.

O coordenador da Defesa Civil de Rondônia, coronel BM Tadeu Sanchez Pinheiro pontuou que, o nível do rio Mamoré, que banha o município de Guajará-Mirim, está na cota de alerta com 10,52m mantendo esse patamar desde sábado.

“Diariamente estamos em contato com a coordenadoria do município de Guajará-Mirim, para atender da melhor maneira possível, as famílias atingidas. O rio Mamoré está na cota de alerta, porém sem famílias atingidas no perímetro urbano. A Defesa Civil de Rondônia continua monitorando os níveis dos rios e também pelo Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais – Cemaden”, concluiu.

Anúncie no JH Notícias