Search
Close this search box.
Publicidade
EcoRondônia

Licença de obras é liberada para Governo de Rondônia iniciar construção do Hospital de Urgência e Emergência

Novo hospital contará com 399 leitos, 10 salas de cirurgia e área de hemodinâmica, além de 60 leitos de UTI
Publicidade

Mais um passo foi dado para avançar na construção do novo Hospital de Urgência e Emergência de Rondônia, com a liberação da licença de obras, que garante ao Governo do Estado emitir Ordem de Serviço para o início da etapa de obras da unidade hospitalar. O documento oficial foi emitido pela prefeitura de Porto Velho, na terça-feira (4). O governador Marcos Rocha, reforça o momento esperado, enfatizando que o primeiro módulo do Hospital poderá ser entregue, em até 10 meses.

O novo hospital contará com 399 leitos, 10 salas de cirurgia e área de hemodinâmica, além de 60 leitos de Unidade de Terapia Intensiva – UTI. Com isso, o Estado poderá ampliar a oferta de atendimento médico especializado e garantir um serviço de qualidade e mais eficiente à população, em situações de urgência e emergência.

Publicidade

O governador Marcos Rocha é categórico em enfatizar que a construção do novo hospital é um compromisso para atender a saúde de Rondônia. “A entrega deste hospital é um marco, pois a nova unidade contará com uma estrutura maior e equipamentos de alta qualidade. Com a nova Unidade Hospitalar, o Governo do Estado dará um salto em melhor atendimento para a população”, ressaltou.

O Secretário de Estado da Saúde, Jefferson Rocha ressalta a expectativa para o início das obras. “É um momento muito esperado e de vitória, o Hospital de Urgência e Emergência é a prioridade da gestão do Governo, estamos trabalhando incansavelmente para entregar um resultado de qualidade e que salvará muitas vidas”, evidenciou.

Novo hospital será construído na zona Leste de Porto Velho

NOVO HOSPITAL

O novo hospital será construído no modelo BTS, ou seja, modelo de construção ideal para as empresas que não querem se adaptar aos imóveis que estão disponíveis no mercado, mas sim, ter um imóvel que seja adaptado à exigência da sua demanda.

O Governo só iniciará o pagamento pela obra quando houver entregas e contemplando, além da construção do hospital, a manutenção ao longo de 30 anos, e somente será pago após conclusão de cada módulo, sendo devidamente atestado e recebido pelo Estado.

O primeiro módulo terá a estrutura composta por um pronto-socorro de urgência e emergência; recepção; serviço de diagnóstico por imagem; 10 leitos de UTI, sendo um deles de isolamento; central de material esterilizado, farmácia; 50% do almoxarifado; além de 50% do centro cirúrgico; 4 unidades de internação; 5 leitos de isolamento, Serviço de Nutrição e Dietética – SND e vestiários e administração (50%).

Anúncie no JH Notícias