Search
Close this search box.
Publicidade

Porto Velho é o segundo maior emissor de gases de efeito estufa em 2022

Em comparação a 2021, a capital de Rondônia reduziu marginalmente suas emissões, mas subiu no ranking devido a uma diminuição mais expressiva em outros municípios.
Publicidade

Porto Velho ocupa agora a segunda posição no ranking dos maiores emissores de gases de efeito estufa no Brasil em 2022, de acordo com o Sistema de Estimativas de Emissões e Remoções de Gases de Efeito Estufa (SEEG). Em comparação a 2021, a capital de Rondônia reduziu marginalmente suas emissões, mas subiu no ranking devido a uma diminuição mais expressiva em outros municípios.

No ano de 2022, Porto Velho emitiu mais de 25 milhões de toneladas de CO2 equivalente (MtCO2e), sendo que as principais fontes de emissão estão relacionadas ao desmatamento e à agropecuária. O setor de “alterações de uso da terra”, que engloba desmatamento e queimadas, foi responsável por 108,9% das emissões na cidade.

Publicidade

O desmatamento, identificado como o principal vilão das emissões, foi associado à liberação de carbono proveniente da decomposição ou queima de árvores. Além disso, a floresta derrubada contribui para a emissão de outros gases, como metano (CH4) e óxido nitroso (N2O).

No setor agropecuário, a prática predominante de queimadas para o manejo de pastagens impacta significativamente as emissões. A agropecuária é o segundo setor emissor mais relevante em Porto Velho, com a fermentação entérica representando 78% das emissões. O gado, durante o processo digestivo, emite metano, contribuindo para o efeito estufa.

Os dados do SEEG destacam a necessidade de medidas para enfrentar as emissões provenientes do desmatamento e da agropecuária em Porto Velho, a fim de mitigar os impactos do aquecimento global.

Combate Clean Anúncie no JH Notícias