Search
Close this search box.
Publicidade

“Prato Fácil” chega à marca de 2 milhões de refeições ofertadas para famílias em situação de vulnerabilidade em Rondônia

Ao todo são 38 estabelecimentos privados que fornecem refeições e nutritivas

Criado há dois anos e quatros meses pelo Governo de Rondônia, o programa Prato Fácil bateu mais um recorde, na segunda-feira (25), ao chegar à marca dos 2 milhões de refeições ofertadas para famílias em situação de vulnerabilidade socioeconômica nos seis municípios com restaurantes credenciados. Ao todo são 38 estabelecimentos privados que fornecem refeições e nutritivas, ao custo de R$ 2 para os beneficiários do programa, enquanto o governo complementa o restante do valor da marmitex ou prato feito.

Publicidade

O cardápio é elaborado sob orientação da equipe de nutricionistas da Coordenadoria de Segurança Alimentar e Nutricional – Cosan da Secretaria da Assistência e do Desenvolvimento Social – Seas. A quantidade de alimentos, 2.017.825, equivale a 160 toneladas que beneficiou mais de 31 mil famílias ou mais de 60 mil pessoas de forma individual. O investimento do Governo Estadual como contrapartida foi de R$ 30 milhões, com faturamento estimado em R$ 34 milhões e uma economia de R$ 4 milhões para os cofres públicos.

Publicidade

Maria da Glória disse que todos os dias o esposo pega a marmitex para eles

Entre os beneficiários do Prato Fácil está Maria da Glória, dona de casa, que há 4 anos faz tratamento de câncer no Hospital do Amor, e tem no programa estadual a garantia de nutrientes necessários para reforçar seu organismo contra os efeitos das substâncias químicas agressivas.

“Todo dia meu esposo pega almoço para gente no restaurante que fica perto da nossa casa. A comida é muito boa e pagamos apenas R$ 24 por semana”, disse, enquanto era atendida na edição especial de outro programa estadual, idealizado pela Seas, o Rondônia Cidadã, que no sábado disponibilizou vários serviços essenciais na zona Leste de Porto Velho, mediante o “Rondônia Cidadã Prioridades” destinado para pessoas com deficiência, obesas, autistas, gestantes, lactantes, com dificuldade de locomoção e doadoras de sangue.

A secretária da Seas, Luana Rocha lembrou que, o Prato Fácil foi criado com o objetivo de amenizar os impactos causados pela pandemia da covid-19 e hoje tem feito a diferença na vida de muitas pessoas que conseguem se alimentar bem, além de contribuir com a geração de emprego e renda na cadeia produtiva de alimentos. “O programa é bom para alimentar quem necessita e também para quem precisa de emprego, para quem produz alimentos e para o proprietário dos estabelecimentos credenciados”, ressaltou.

Outra beneficiária é a viúva Maria Luzia da Silva, do Bairro Mariana, que com seis marmitex garante almoço para ela, duas filhas e sete netos. “O Prato Fácil proporciona uma economia enorme, pois gasto somente R$ 12 por dia e o restante é o Governo quem paga”, afirmou.

Refeições são servidas em pratos ou marmitex

ATENDIMENTO

Prato Fácil funciona com o credenciamento de restaurantes privados para o fornecimento de refeições à população em situação de vulnerabilidade, previamente registrada no CadÚnico e constante na base de dados do Sistema Prato Fácil, desenvolvido pela Superintendência Estadual de Tecnologia da Informação e Comunicação – Setic.

O atendimento do programa foi iniciado por Porto Velho, em 17 de maio de 2021, com a oferta de 1.500 refeições, de segunda a sexta-feira, em cinco restaurantes credenciados por meio de edital. No início de 2022 foi iniciada a expansão para cinco municípios, cada um disponibilizando 300 refeições diárias. Ainda no mesmo ano, com a proposta de ampliar para três mil refeições por dia, o programa teve credenciados outros cinco estabelecimentos na Capital, totalizando nove. Já em 2023, esse número subiu para 28 estabelecimentos, enquanto que em Ariquemes são 3; Cacoal, 2; Guajará-Mirim, 3; Ji-Paraná, 1; e Vilhena, 1.

A marca de um milhão de refeições foi atingida em dezembro de 2022, quando havia 18 restaurantes habilitados em Porto Velho, Ariquemes, Cacoal, Guajará-Mirim, Ji-Paraná e Vilhena. Atualmente são 38, dos quais 28 na Capital, que fornecem almoço das 11h às 15h, de segunda a sábado, à exceção de Vilhena, que foi o último a iniciar o atendimento e por isso, por enquanto, o programa só atende de segunda a sexta-feira. Só em Porto Velho são disponibilizadas, diariamente, 3 mil refeições, enquanto nos outros cinco são 300, cada, totalizando 4.500 nos seis municípios.

Fonte

Texto: Veronilda Lima
Fotos: Thaíssa Brandão e Esio Mendes
Secom – Governo de Rondônia

Combate Clean Anúncie no JH Notícias