Notícias de Brasil

Atenção, pais! Momo aparece em vídeos infantis e incita o suicídio

Postado em 18/03/2019 às 10h31min


Atenção, pais! Momo aparece em vídeos infantis e incita o suicídio

Os pais de crianças e adolescentes devem ficar atentos aos conteúdos do YouTube Kids. Isso porque a figura bizarra da Momo, uma espécie de demônio, tem aparecido em vídeos da plataforma do Google. Segundo relatos da internet, o boneco surge em filmagens de slimes e até mesmo em desenhos animados.

Na mensagem, a personagem ensina, passo a passo, como as crianças devem fazer para se matarem, cortando os pulsos. Até mesmo a personalidade da mídia Kim Kardashian publicou um alerta no seu Instagram para que os pais fiquem atentos aos conteúdos.

Por meio da assessoria de imprensa, o Google disse que “apesar dos relatos da imprensa sobre esse desafio, não tivemos links recentes sinalizados ou compartilhados conosco do YouTube que violem nossas Diretrizes da comunidade”. No entanto, pede para que os pais denunciem esse tipo de conteúdo. Veja a íntegra do comunicado abaixo.

Muitos de vocês compartilharam suas preocupações conosco nos últimos dias sobre o Desafio Momo – prestamos muita atenção nisso. Depois de muita análise, não vimos nenhuma evidência recente de vídeos promovendo o Desafio Momo no YouTube. Vídeos incentivando desafios prejudiciais e perigosos são claramente contra nossas políticas, incluindo o desafio Momo. Apesar dos relatos da imprensa sobre esse desafio, não tivemos links recentes sinalizados ou compartilhados conosco do YouTube que violem nossas Diretrizes da comunidade.

É importante notar que permitimos que os criadores discutam, denunciem ou instruam as pessoas sobre o desafio / personagem Momo no YouTube. Vimos capturas de tela de vídeos e / ou miniaturas com eles […] Essa imagem não é permitida na aplicação YouTube Kids e disponibilizamos garantias para a excluir do conteúdo no YouTube Kids.”

Desafio Momo
No ano passado, surgiu o Desafio Momo pelas rede sociais. Nas plataformas, o jogo desafiava os usuários a entrar em contato com a entidade. À época, policiais argentinos acreditavam que o jogo poderia ter influenciado uma garota de 12 anos a cometer suicídio.

Psicólogos pedem para os pais ficarem atentos a alguns sinais dos filhos, como isolamento, mudança de comportamento e tristeza, além de sempre conversarem com eles de maneira clara e objetiva.

 

Por Metropoles