Siga nossas redes sociais

Domingo, 05/12/2021

JH Notícias

Brasil

SEM NOÇÃO – Gangue de homens compartilhava pornografia infantil no WhatsApp

De acordo com as investigações, o bando ainda tinha o hábito de promover rachas nas vias

WhatsApp

Uma gangue formada por jovens de classe média alta é alvo de operação da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) nas primeiras horas desta quinta-feira (4/11), em Vicente Pires e Águas Claras. Seis mandados de busca e apreensão são cumpridos contra seis homens entre 19 e 22 anos por equipes da 38ª DP (Vicente Pires).

Todos os alvos são investigados pelo crime de compartilhamento e armazenamento de pornografia infantil por meio do WhatsApp. Pelo menos um deles repassou um total de 28 arquivos com fotos e vídeos de crianças e adolescentes em cenas de sexo. Ainda de acordo com as investigações, o bando consumia um medicamento ansiolítico misturado com bebidas alcoólicas e fazia rachas nas vias da capital do país.

Os investigadores identificaram os integrantes da quadrilha durante operação deflagrada em junho deste ano, a fim de apurar um acidente de trânsito ocorrido em 13 de maio de 2021, no qual um Audi, com o motorista e dois passageiros, invadiu uma serralheria situada na Rua 10 de Vicente Pires. Um dos suspeitos fugiu do local para evitar a prisão em flagrante pelo crime de embriaguez ao volante.

Chamada Escolar 2022
Banner publicitário Refis-Semfaz Porto Velho
Mulher para efetivação

No decorrer das investigações foram cumpridos mandados de busca e apreensão nas residências do dono do automóvel e dos passageiros.

Durante a análise do material apreendido foram encontrados diversos arquivos demonstrando que os jovens, além de terem ingerido bebidas alcóolicas antes do acidente, fizeram uso do medicamento Alprazolam e participaram de um racha na via EPTG momentos antes de se acidentarem em Vicente Pires.

Dois dos jovens que integram o grupo também foram alvos da operação Bad Boyfriend, deflagrada em 22 de setembro deste ano, por supostamente terem recebido e compartilhado, sem a autorização da vítima, um vídeo intimo onde um amigo em comum deles tinha gravado com a ex-namorada.

Investigados agora por transmitir e armazenar arquivos contendo cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente, os jovens estão sujeitos a uma pena que pode alcançar 6 anos de prisã0.

Curtiu? Siga o JH NOTÍCIAS no Facebook, Instagram e no Twitter.

Entre no nosso Grupo do WhatsApp e receba as últimas notícias de Rondônia.

Por Metropoles

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade JR Consultoria Financeira Porto Velho
Publicidade
Publicidade Mulher para efetivação
Publicidade
Banner publicitário Refis-Semfaz Porto Velho
Chamada Escolar 2022
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais em Brasil

Compartilhe esta notícia: