COVID-19 – Pessoas com sintomas por mais de sete dias poderão fazer teste rápido

Ciência & Saúde - terça-feira, 02/06/2020 às 11h25min
COVID-19 – Pessoas com sintomas por mais de sete dias poderão fazer teste rápido
Imagem .GIF que ilustra campanha publicitária do Governo de Rondônia ao combate contra o Coronavírus.

A partir desta quarta-feira (3), a Prefeitura de Porto Velho, através da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) inicia a realização de testes rápidos para a detecção do novo coronavírus (Covid-19). O teste estará disponível em todas as unidades de saúde e será aplicado apenas em pessoas com sintomas da doença por mais de sete dias.

A ação é uma parceria com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), que disponibilizou oito mil testes para o município aplicar nesta primeira etapa. Para fazer o teste rápido, a pessoa precisa se encaixar nos critérios estabelecidos pela Organização Mundial da Saúde, Ministério da Saúde e pelo fabricante do produto que é: apresentar sintomas de Covid-19 (febre, dor de cabeça, coriza, tosse, dor de garganta, diarreia) persistente por mais de sete dias.

Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a aplicação do teste rápido antes do período indicado pode levar a resultados negativos mesmo nas pessoas que possuem o vírus e produziram anticorpos, sendo, portanto, um resultado falso negativo. Como a produção de anticorpos aumenta a cada dia, a partir do início da infecção pelo vírus é preciso que haja uma quantidade mínima de anticorpos que o teste consiga detectar.

Os testes rápidos serão aplicados em todas as unidades básicas de saúde, inclusive nos distritos. São de fácil execução e, geralmente, conseguem dar resultados entre 10 e 30 minutos. A secretária titular da Semusa, Eliana Pasini, pede a colaboração da população para evitar aglomerações nas unidades.

“O resultado sai em poucos minutos, no entanto é necessário finalizar a testagem de um paciente para iniciar o próximo. Solicitamos a compreensão de todos para não gerar filas nas unidades, bem como aglomerações ou tumultos”.

Nas Unidades de Pronto Atendimento (UPA) das zonas Sul e Leste, o teste rápido será aplicado apenas em pacientes internados ou em observação e que também se encaixarem nos critérios. A medida busca evitar aglomerações nestas unidades, hoje referência no acolhimento de Covid-19.

Nesta primeira etapa, a meta da Semusa é aplicar os oito mil testes em uma semana de trabalho. Uma nova remessa com 13 mil kits deve ser entregue pela Sesau para a segunda etapa da ação.

“A gente precisa muito da colaboração da população, pois a única maneira de cessar a transmissão do vírus é reduzindo a circulação de pessoas nas ruas e não fazendo aglomerações”, reforça a secretária Eliana Pasini.

Por Comdecom


Seja o primeiro a colaborar

Deixe seu comentário!

Informe seu nome
Informe seu email