Search
Close this search box.
Publicidade
EcoRondônia

Mãe de Paulo Gustavo passa mal durante cerimônia em homenagem ao ator

O viúvo de Paulo, Thales Bretas, também compareceu a homenagem e lembrou que o humorista ajudou a construir um hospital para tratar de pacientes com câncer
Publicidade

A mãe de Paulo Gustavo, Déa Lúcia, passou mal durante uma cerimônia pelos três meses da morte do humorista, que aconteceu nesta sexta-feira (6), no Santuário Santa Dulce dos Pobres, na Bahia. Juliana Amaral, irmã do ator, tranquilizou os amigos e seguidores contando que a mãe foi medicada e passa bem.
“Infelizmente mamãe sob forte emoção, passou mal logo no início [da homenagem], tendo uma crise de ansiedade fortíssima e não pôde ficar”, escreveu a produtora no post em que mostrou trechos da solenidade e também de um tributo feito a Paulo.

Além disso, o humorista, que foi benfeitor da obra assistencial, ganhou uma sala na chamada Unidade Dona Dulce, na qual aparece caracterizado como dona Hermínia -protagonista da trilogia “Minha Mãe É Uma Peça”, inspirada em Déa- sentado num sofá ao lado de santa Dulce dos Pobres. Ao fundo há uma parede repleta de fotos do artista com a família.

Publicidade

“Hoje fomos ao Santuário da Santa Dulce dos Pobres assistir a celebração da missa de três meses do meu irmão. Conhecemos a instituição e ficamos encantados com o trabalho que Maria Rita faz”, escreveu Amaral, referindo-se à superintendente da Obras Sociais Santa Dulce e sobrinha de santa Dulce, Maria Rita Pontes.

O viúvo de Paulo, Thales Bretas, também compareceu a homenagem e lembrou que o humorista ajudou a construir um hospital para tratar de pacientes com câncer. “Missa linda, emocionante! Quanto amor o Paulo ajudou a espalhar!!! Quero continuar com essa missão”, escreveu no Instagram.

Paulo Gustavo morreu dia 4 de maio, aos 42 anos, após quase dois meses internado em um hospital da zona sul do Rio, devido a complicações da Covid-19. Antes da confirmação da morte, a equipe médica já tinha classificado o quadro do humorista como irreversível.
O corpo do ator foi cremado em cerimônia restrita na tarde de 6 de maio, no Cemitério e Crematório Alto da Colina, em Niterói, no Rio de Janeiro. A cerimônia de despedida começou às 8h40 com o velório no salão nobre do crematório e terminou às 14h30 com a benção do pároco do Santuário do Cristo Redentor, padre Omar.

Após a morte do humorista, o padre Julio Lancellotti anunciou em suas redes sociais que o ator havia doado R$ 1,5 milhão para a construção de um centro de tratamento de câncer.

Segundo o presbítero, em 2017, quando as construções do centro começaram o comediante voltou a contribuir com mais uma quantia. “Muita gente não sabe, mas o ator Paulo Gustavo era grande benemérito das Obras Sociais Irmã Dulce (Osid)”, explicou o religioso na publicação.

“Paulo Gustavo doou R$ 600 mil para a construção de uma unidade de oncologia da Osid. Em 2017, quando a obra de construção iniciou, ele visitou o espaço. O apoio não parou por aí”, continuou o comunicado.

Anúncie no JH Notícias