Search
Close this search box.
Publicidade

Após tumulto no Cassolão, partida entre Rolim de Moura e Porto Velho é encerrada antes do tempo regulamentar

Olhando além do tumulto, no aspecto esportivo, o jogo terminou sem gols, resultando em um ponto para cada equipe.
Publicidade

No domingo, dia 20, o Estádio Cassolão, em Rolim de Moura, foi palco de cenas lamentáveis que não deveriam ter espaço em competições esportivas. Durante a tarde, jogadores e membros da comissão técnica das duas equipes envolvidas se envolveram em um conflito físico no campo de jogo.

Conforme relatado, a confusão teve início após a expulsão por reclamação de um atleta do Porto Velho que estava realizando aquecimento. Ao se dirigir para o vestiário e se cruzar com jogadores do Rolim de Moura, uma discussão irrompeu, rapidamente escalando para um confronto generalizado com empurrões, chutes e socos.

Publicidade

A situação se tornou ainda mais complicada quando apenas dois policiais militares estavam presentes no estádio. Eles inicialmente observaram a confusão das arquibancadas e, após alguns minutos, desceram para o campo, porém não intervieram de imediato.

Diante da sequência de empurrões e agressões, o árbitro Valmir da Silva Oliveira optou por encerrar a partida antes do tempo regulamentar, alegando razões de segurança.

Olhando além do tumulto, no aspecto esportivo, o jogo terminou sem gols, resultando em um ponto para cada equipe.

O time de Rolim de Moura, que conquistou seu primeiro ponto e se posiciona como terceiro no Grupo A, terá uma folga na próxima rodada. Enquanto isso, o Porto Velho, líder com 4 pontos, enfrentará o Rondoniense, o segundo colocado, na quarta-feira, dia 23, às 15h30, no CT do Rondoniense, localizado no bairro Ulisses Guimarães, em Porto Velho.

Combate Clean Anúncie no JH Notícias