CASSAÇÃO JÁ – População quer afastamento de deputado possivelmente envolvido na operação Reciclagem

Segundo o processo entregue na Casa de Leis, Lebrão que foi o mais votado nas eleições de 2018, não pode continuar no parlamento, após provas materiais que cometeu atos ilícitos.

Justiça - terça-feira, 29/09/2020 às 11h06min • Atualizado 13h03min
CASSAÇÃO JÁ – População quer afastamento de deputado possivelmente envolvido na operação Reciclagem
Imagem .GIF que ilustra campanha publicitária do Governo de Rondônia ao combate contra o Coronavírus.

O caldeirão politico rondoniense voltou a borbulhar com intensidade com as inesperadas operações deflagradas pela Justiça contra grupos ligados a políticos de mandato. Na semana passada a “Operação Reciclagem”, conduzida pela Polícia Federal e Ministério Público prendeu prefeitos, empresários e servidores municipais.

As ações policiais chegaram a dois parlamentares de mandato, que estão sendo investigados, dentre os quais está Eurípedes Clemente (MDB), o popular “Lebrão”, deputado de quatro mandatos, que juntamente com a filha, Gislaine Clemente (MDB), conhecida “Lebrinha” prefeita de são Francisco do Guaporé são acusados de corrupção, que segundo a justiça, cobravam propina de uma empresam prestadora de serviço que fazia coleta de lixo.

Nos autos do processo constam filmagens feitas por um empresário, que flagrou o deputado Lebrão recebendo valores em reais, possível propina, colocando em um saco de lixo. Os valores recebidos segundo a justiça seriam passados a Lebrinha.

A prefeita Lebrinha acabou presa, juntamente com a prefeita de Cacoal Glaucione Rodrigues (MDB), prefeito de Ji Paraná Marcito Pinto (PDT), prefeito de Rolim de Moura Luizão do Trento (PSDB), além do ex-deputado e marido de Glaucione Daniel Neri.

As prisões ecoam nos ouvidos d população que cobra prisão para todos os envolvidos e ainda cassação de mandato. O processo de cassação de Lebrão foi protocolado na segunda-feira (28), na Assembleia Legislativa Rondonia (ALE-RO), por um grupo de jovens, que querem a exclusão do politico da bancada parlamentar.

Segundo o processo entregue na Casa de Leis, Lebrão que foi o mais votado nas eleições de 2018, não pode continuar no parlamento, após provas materiais que cometeu atos ilícitos. A população rondoniense faz coro, solicitando que de forma imediata, a mesa diretora da ALE-RO aprove o pedido de cassação, porem a tal medida de cassação só pode ser protocolada por partido politico, de acordo com o regimento interno da Casa.

Por JH Notícias

TAGs:


Seja o primeiro a colaborar

Deixe seu comentário!

Informe seu nome
Informe seu email