Search
Close this search box.
Publicidade

EM VILHENA – TJ/RO julga assassino de “Dona Nice”

À polícia, o acusado disse que "matou porquê quis"
Publicidade

O frio assassinato da pioneira da cidade de Vilhena, Eunice Fernandes Gonçalves, de 67 anos de idade, será julgado nesta segunda-feira (5) pela Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia. “Dona Nice”, como era carinhosamente conhecida a idosa, levou um tiro no rosto enquanto tentava salvar a vida de seu filho.

Identificado pelo apelido de “Espicha”, o acusado pelo crime é Janílson Miranda dos Santos, de 43 anos de idade. De acordo com os autos do processo, “Espicha” foi até a residência de “Dona Nice”, localizada no bairro Alto Alegre, em Vilhena, onde chegou atirando no intento de matar um dos filhos da idosa.

Publicidade

“Dona Nice” teria entrado na frente do seu filho e implorado à “Espicha” não cometer o crime, mas, de forma cruel ele atirou contra o rosto da senhora que era membro da igreja evangélica Assembleia de Deus em Vilhena.

Idosa de Vilhena morta com um tiro no rosto
“Dona Nice” foi assassinada com um tiro no rosto

Logo após matar “Dona Nice”, o acusado ainda atirou contra dois filhos dela que acabaram sobrevivendo ao ataque assassino de “Espicha”.

Após o crime, “Espicha” conseguiu permanecer foragido por algum tempo, até ser localizado e preso pelo núcleo de inteligência da Polícia Militar. No dia da prisão ele afirmou aos policiais que “Dona Nice” não entrou na frente da bala e “que ele matou porque quis”.

Homem acusado de matar Dona Nice
Vulgo “Espicha” será julgado nesta segunda (5)

“Dona Nice” chegou à Vilhena por volta de 1978, junto com a sua família ajudou a construir o município de Vilhena, porém acabou sendo vítima de uma brutalidade inexplicável.

À reportagem do JH Notícias, os familiares de “Dona Nice” pediram que a população vilhenense compareça ao Tribunal do Júri em forma de desagravo à violência cometida contra eles.

Combate Clean Anúncie no JH Notícias